Topo

Futebol


Técnico novato vê crise explodir e tenta evitar vexame na Argentina

Luis ACOSTA / AFP
Scaloni, durante partida entre Argentina e Paraguai Imagem: Luis ACOSTA / AFP

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

2019-06-20T04:00:00

20/06/2019 04h00

A substituição de Lautaro Martínez, aos 22 minutos do segundo tempo do empate em 1 a 1 com o Paraguai, para a entrada de Ángel Di María evidenciou o problema entre o jogador e o técnico Lionel Scaloni. O novato, que faz apenas o seu primeiro trabalho como treinador, precisa mostrar que tem aptidão para o cargo e gerir uma crise, já antiga, e que pode culminar em um vexame histórico da seleção argentina.

Logo depois de Messi empatar o jogo em cobrança de pênalti, o técnico optou por tirar o atacante que pertence à Inter de Milão. Ao seguir para o banco de reservas, o atacante reclamou por meio de gestos, não cumprimentou Scaloni e ainda chutou uma garrafa de água.

A reação explosiva do atleta evidenciou o seu problema. A situação ainda se agravou ao fim da partida, quando ambos concederam declarações contraditórias.

"Ele [Lautaro] não estava bem. Nós havíamos falado no intervalo e continuou porque fisicamente é um animal. Recebeu uma pancada muito forte na região da lombar e estava complicado, disse o treinador durante a entrevista coletiva.

Por outro lado, momento antes do comentário do técnico, o jogador havia dito na saída do gramado: "Dava para continuar em campo. O jogador sempre quer estar dentro de campo. Porém, o treinador estava atento ao golpe que tive no primeiro tempo", comentou.

A contradição obrigou a seleção argentina a se manifestar por meio de seu perfil no Twitter. A AFA (Associação de Futebol Argentino) alega que o atleta sofreu um "traumatismo no lado esquerdo da lombar".

O próprio jogador, aconselhado por comissão técnica e cúpula da AFA, mudou a versão ao fim da partida. Ele alegou ter sofrido um problema na região da lombar e diz que foi isso que o tirou de campo na noite de ontem.

"Eu estava com muitas dores, havia um sangramento e a região está um pouco inflamada", declarou o atleta.

A contradição entre Lautaro Martínez e Scaloni apenas evidencia uma crise vivida na seleção argentina desde a chegada do novo treinador, que assumiu logo após a demissão de Jorge Sampaoli.

O treinador sofre com problemas quase diários na seleção argentina. Sem respaldo da AFA, que ainda o trata como técnico interino, sobretudo pelos resultados negativos recorrentes, Scaloni tentou ganhar o elenco. Porém, sofre com resistência do grupo, como no caso de Lautaro Martínez.

Não à toa a equipe nacional ocupa a lanterna do Grupo B da Copa América e corre risco de deixar o torneio ainda na fase de grupos. Para evitar isso, o time precisa vencer o Qatar, no próximo domingo (23), na Arena do Grêmio.

Mais Futebol