Topo

Futebol


Zagueiro dá chutão em jogo da Série D e destrói vidro de cabine de rádio

Paulo Vitor de Campos
Imagem: Paulo Vitor de Campos

Daniel Leite

Do UOL, em Juiz de Fora (MG)

2019-06-23T21:58:47

23/06/2019 21h58

Uma cabine de rádio foi atingida por uma bola e ficou com os vidros estilhaçados durante o jogo entre Caldense e Ituano, neste domingo (23), em Poços de Caldas (MG), pela Série D do Campeonato Brasileiro. O impacto produziu vários cacos de vidro com ponta que poderiam ter causado um grave acidente.

O jogo estava no primeiro tempo. A Caldense atacava pela esquerda quando o zagueiro Mateus, da equipe de Itu, deu um chutão para fora.

A bola subiu com velocidade e foi em direção à cabine onde estavam dois profissionais da MAK Rádio. Alessandro Gaiga narrava e Paulo Vitor de Campos era o comentarista. Com o impacto, o vidro da janela da cabine ficou destruído.

Durante a narração do lance, dá para ouvir o barulho do vidro se quebrando. "O zagueiro rasgou, a bola bateu na nossa cabine, quebrou o vidro da nossa cabine. Inclusive caiu vidro no pessoal, tomara que não tenha machucado ninguém", descreveu na hora o narrador.

"A sorte é que a gente estava acompanhando o lance, porque se a gente tá lendo alguma coisa ali, podia ter machucado. Eu acho que se não tivesse cabine de rádio, essa bola sairia do estádio, porque ela chegou com bastante violência na cabine", disse Gaiga.

A TV Caldense filmou o momento do lance em que o jogador acerta o chute na cabine (confira o vídeo abaixo a partir dos 11min30s).

Narrador e comentarista conseguiram se proteger. "Foi um susto, já que vimos a bola vindo em nossa direção. Conseguimos nos proteger e ela, ao bater no vidro, mandou estilhaços para dentro da cabine e fora também", lembra o comentarista.

Apesar do susto, a transmissão do jogo continuou. A maior parte do vidro caiu para fora porque a janela que protege a cabine estava suspensa. Gaiga acredita que, se estivesse fechada, num dia de frio, por exemplo, os estilhaços maiores poderiam ter atingido os profissionais da rádio. Mesmo assim, a bancada de transmissão, celulares e copos ficaram cheios de cacos de vidro.

Paulo Vitor de Campos
Imagem: Paulo Vitor de Campos

O narrador diz que na hora, por causa do susto, não prestou muita atenção no tamanho dos pedaços de vidro lançados para baixo, na arquibancada. Só no intervalo, quando viu melhor os estilhaços, se deu conta de que algo pior poderia ter acontecido. "Se você vê o tamanho dos pedaços de vidro que caíram. Se tivesse alguém sentado ali, iria cair em cima da pessoa. Poderia ser até fatal se tá alguém ali embaixo e cai um vidro daquele com aquela ponta no pescoço da pessoa".

Não havia ninguém na arquibancada embaixo da cabine, segundo ele. O locutor sugeriu que a administração do estádio troque os vidros das cabines por modelos mais resistentes que não estilhacem (laminado), ou não produzam estilhaços com ponta (temperado).

A partida foi vencida pelo Ituano por 2 a 0. A equipe paulista segue na Série D. A Caldense foi eliminada.

Mais Futebol