Topo

Santos

CBF agradece crítica sobre Rodrygo por engano, é exposta e se desculpa

Fernanda Luz/AGIF
Rodrygo em ação pelo Santos durante jogo contra o Internacional; atacante se transferiu para o Real Madrid Imagem: Fernanda Luz/AGIF

Eder Traskini e Thiago Tassi

Do UOL, em Santos e em São Paulo

2019-06-24T04:00:00

24/06/2019 04h00

Rodrygo deixou o Santos sem conseguir uma despedida em campo. O clube não o colocou em campo durante a realização do Torneio de Toulon temendo uma punição. Assim, ele deu tchau, viajou para a Espanha e se apresentou ao Real Madrid. A situação não agradou a torcedores do clube, que viram a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) manter a convocação apesar do pedido de dispensa.

O embate e a indignação da torcida voltaram à tona com a resposta de perfil da entidade máxima do futebol brasileiro no Instagram a um comentário no tom irônico feito por um santista. A CBF, então, foi exposta, apagou a publicação, reconheceu o equívoco e pediu desculpas aos envolvidos, conforme o UOL Esporte apurou. Já o Santos não quis se posicionar.

"Obrigado, CBF, pela força que vocês deram ao Rodrygo para ele se despedir do Peixe. Vocês realmente se preocupam muito com os atletas brasileiros", escreveu Fernando Negrini, seguido por emojis de palmas, na publicação em que o perfil da entidade mostra a reação da seleção brasileira principal torcendo para a equipe sub-23.

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

A resposta, dois dias depois, viralizou entre os torcedores do Peixe: "Valeu, Fernando. Tamo junto (sic) sempre", respondeu a CBF.

Com a resposta, a polêmica chegou até Ademir Quintino, comentarista do Esporte Interativo. O jornalista rebateu e questionou: "Como é que é? Tripudiando ainda?", escreveu.

De acordo com o que apurou o UOL Esporte, o comentário acabou excluído cerca de quatro horas depois que Quintino resolveu expor a situação nas redes sociais. Àquela altura, diversos torcedores já haviam invadido a publicação com protestos.

"Eu tenho o hábito de dar uma vasculhada, como qualquer jornalista, nos perfis, e me chamou a atenção o comentário do Fernando, em tom irônico. E a CBF tinha respondido daquela forma. Eu não vou fazer juízo de valor, vou acreditar na palavra do assessor de comunicação Fernando Torres, que me ligou e reconheceu o equívoco", disse Ademir Quintino ao UOL Esporte.

Procurada pela reportagem, a CBF reconheceu o equívoco e confirmou que fez contato com Quintino e Fernando Negrini, dono do primeiro comentário. Fernando Torres, assessor da entidade, afirmou que a resposta foi dada "sem se interpretar a ironia", o que gerou toda a reação.

Torres disse que a intenção não era debochar dele ou de outros torcedores, ainda que tenha se desculpado apenas com os dois envolvidos, os "porta-vozes" da polêmica, e não publicamente. "O que queríamos deixar claro é que atendemos absolutamente a crítica do torcedor. Não queríamos debochar dele e de outros torcedores do Santos", justificou.

Ele contou que recentemente a CBF adotou medidas para "humanizar" seus perfis nas redes sociais. Dentre elas, responder, sempre que possível, a todos os comentários e interações dos seguidores.

Veja o comunicado oficial da CBF

"Estamos intensificando as conversas com os torcedores e, neste caso, uma resposta protocolar acabou sendo enviada de maneira equivocada. Em nenhum momento, houve intenção de ironizar o torcedor. Respeitamos a sua insatisfação e estaremos sempre abertos às opiniões sobre temas relacionados ao futebol."

Relembre o caso

Rodrygo foi convocado no dia 15 maio pelo técnico André Jardine para a disputa do Torneio de Toulon, na França, como preparação para buscar uma vaga na Olimpíada de Tóquio 2020.

Imediatamente após a divulgação da lista, o Santos pediu a liberação do jogador, mas a CBF não se pronunciou. Sem uma resposta formal, o atacante não viajou para encontrar a delegação no dia 27 e seguir rumo à França.

Mesmo assim, a CBF manteve Rodrygo na lista de convocados, o que fez com que Santos tirasse o jogador das últimas partidas temendo uma punição como a perda dos pontos. O mesmo aconteceu com Renan Lodi, do Athletico-PR.

O Peixe seguiu tentando a liberação junto à CBF por meio de vários ofícios enviados, mas não teve sucesso. Então, entrou com pedido de liminar junto ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), mas viu seu pedido ser rejeitado.

Assim, Rodrygo deixou o Santos rumo ao Real Madrid sem se despedir. O último jogo foi diante do Internacional, quando o camisa 11 chegou a dizer na saída do gramado que havia sido liberado e que a partida não seria sua última com a camisa do clube. Foi.

No último jogo antes da parada para a Copa América, o Santos recebeu o Corinthians na Vila Belmiro e fez homenagens ao Menino da Vila, mas não pôde contar com Rodrygo em campo.