Topo

Walter tem pena por doping ampliada e terá de ficar mais um ano sem jogar

Walter, atacante do Goiás, durante treinamento - Divulgação/Goiás Esporte Clube
Walter, atacante do Goiás, durante treinamento Imagem: Divulgação/Goiás Esporte Clube

Do UOL, em Santos (SP)

05/07/2019 13h59

Ainda não será desta vez que Walter voltará aos gramados. Na noite de ontem, o atacante - que ficaria livre da suspensão de doping a partir de hoje - teve a pena ampliada por mais um ano em julgamento realizado em Brasília.

Hoje jogador do Goiás, Walter foi pego no exame de doping do jogo do CSA contra o Brasil de Pelotas, pela Série B, em 5 julho de 2018. A amostra da urina acusou a presença de furosemida e metabólicos de sibutramina, substâncias encontradas em remédios para emagrecer.

A suspensão seria encerrada ontem, dia 4 de julho, mas a Procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem (TJDA) recorreu solicitando a ampliação da pena, e foi atendida. Desta forma, Walter sequer poderá treinar no clube esmeraldino durante a suspensão.

Em nota oficial, o Goiás lamentou o ocorrido e informou que o jogador vai recorrer ao Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), na Suíça, para tentar reverter a pena.

A expectativa do Goiás era já contar com Walter no amistoso contra o Racing (URU), marcado para amanhã, no estádio da Serrinha.

Walter acertou com o Goiás no mês de maio. No acordo, a diretoria estabeleceu metas para o atacante cumprir e ofereceu um contrato de três meses para ficar em forma. Caso alcançasse os objetivos traçados, poderia estender o contrato até o fim da temporada.

"O Goiás e todo os seus colaboradores ficaram admirados com a dedicação de Walter nos treinamentos e no empenho em seguir à risca todo projeto. A frustração do jogador com certeza é também a de todos envolvidos, e a tristeza dele também é sentida por todos nós", lamenta o clube esmeraldino.

"Nós do Goiás Esporte Clube lamentamos muito a decisão que adia o retorno de um grande atleta aos gramados. Participamos e fizemos todo esforço para ter Walter de volta e agora ficamos na torcida para que o jogador consiga êxito no recurso internacional", acrescenta.

Hoje com 29 anos, Walter defendeu as cores do Goiás entre 2012 e 2013, quando marcou 45 gols em 81 jogos, e entre 2016 e 2017, quando retornou e não teve o mesmo sucesso - foram apenas três gols convertidos.

VEJA A NOTA COMPLETA DO GOIÁS:

Uma notícia triste pegou todo mundo de surpresa na noite da última quinta-feira (4). O atacante Walter, que estava prestes a voltar oficialmente aos gramados, vai ter que esperar por mais um ano para jogar. A Procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem (TJDA) recorreu pedindo a ampliação da pena e foi atendida no julgamento da última quinta, em Brasília.

A defesa do jogador foi conduzida pela advogada pessoal de Walter, já que ele foi pego no doping quando ainda estava no CSA. Na época, o exame testou positivo para furosemida e metabólicos de sibutramina. A primeira punição do jogador terminaria nesta sexta-feira (5), e por isso o atleta estava liberado para treinar desde maio, quando foi contratado pelo Goiás. Por isso a expectativa pela estreia dele no jogo amistoso contra o Racing (URU), acabou virando frustração para o atacante, para a torcida e para o clube.

Desde quando chegou ao Goiás, em maio, Walter teve total apoio e consultoria do Departamento Jurídico do Goiás. O Atleta passou dois meses se dedicando integralmente na recuperação física, junto com uma equipe multidisciplinar formada por: médicos, fisioterapeutas, fisiologista, nutricionista, preparadores físicos e psicólogo. Além disso, todo o staff do clube também pode contribuir para ajudar a colocar Walter em condições de jogo. O Goiás e todo os seus colaboradores ficaram admirados com a dedicação de Walter nos treinamentos e no empenho em seguir à risca todo projeto. A frustração do jogador com certeza é também a de todos envolvidos, e a tristeza dele também é sentida por todos nós.

Com a nova punição de 12 meses, Walter não pode frequentar a rotina normal do futebol. O jogador vai recorrer ao Tribunal Arbitral do Esporte na Suíça, e tentar reverter a pena. Nós do Goiás Esporte Clube lamentamos muito a decisão que adia o retorno de um grande atleta aos gramados. Participamos e fizemos todo esforço para ter Walter de volta e agora ficamos na torcida para que o jogador consiga êxito no recurso internacional.