Topo

Futebol


Isolado e abalado, Mauro Naves deixa Globo após envolvimento no caso Neymar

Patrícia e Mauro Naves - AgNews
Patrícia e Mauro Naves Imagem: AgNews

Felipe Pereira e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em São Paulo

08/07/2019 14h46

Depois de 31 anos, o repórter Mauro Naves deixou a TV Globo em função do imbróglio envolvendo sua participação no início do caso Neymar. O anúncio da saída do profissional foi feito hoje, por meio de nota oficial divulgada pelo canal. Os dois lados chegaram a um acordo para o término do contrato.

"O Grupo Globo e o jornalista Mauro Naves decidiram encerrar consensualmente o contrato de prestação de serviços que mantinham. O Grupo Globo reconhece a imensa contribuição de Mauro Naves ao jornalismo esportivo e a ele agradece os 31 anos de dedicação e colaboração", diz o comunicado oficial da Globo.

Isolado e abalado, segundo apuração do UOL Esporte, o jornalista deixa a emissora depois de ver seu nome envolvido na acusação de estupro que o jogador Neymar sofreu no último mês de junho.

Mauro Naves estava afastado da TV desde o último dia 5 de junho, quando Willliam Bonner anunciou no Jornal Nacional que ele tinha se envolvido no caso Neymar. Segundo a emissora, ele tinha sido responsável por passar o contato do pai de Neymar para José Edgard Bueno, o primeiro a representar Najila Trindade, mulher que acusa o jogador de estupro.

A reportagem conversou com diversas pessoas próximas de Mauro nos últimos dias. Os relatos eram sempre os mesmos: chateado com a maneira como foi tratado pela Globo durante o processo, ele se isolou com a esposa, Patricia Naves, e viajou para uma chácara, onde passou 20 dias.

Para Mauro e familiares, a Globo se precipitou no dia do afastamento, às vésperas do início da cobertura da Copa América, que acabou ontem.

Ele alega que não tem nenhum envolvimento com o caso Neymar. A própria polícia não ligou seu nome a nenhuma parte da investigação.

Nada de jogos na Globo

Incomodado e triste, ele ainda não conseguia lidar com o fato de perder a primeira grande cobertura da seleção após mais de três décadas. Por isso, decidiu não ver nenhum dos jogos da seleção brasileira na campanha vitoriosa da Copa América pela TV Globo - escutando os parceiros de anos Galvão Bueno e Tino Marcos. As poucas partidas que acompanhou, o fez pela SporTV.

Nos últimos dias, de volta a São Paulo, Mauro teve a primeira conversa com a cúpula da Globo sobre seu futuro. Aos amigos, já explicava que não voltaria à telinha da Globo. Segundo o próprio, não havia clima. O acordo era questão de tempo. As partes aguardavam apenas o final da Copa América.

O jornalista tinha contrato com o canal até dezembro de 2021 e ainda sonhava em cobrir a seleção brasileira na Copa do Mundo de 2022, no Qatar. Mauro ainda finaliza questões comerciais sobre o montante que irá receber pelo rompimento do contrato.

Mais Futebol