Topo

Rodolfo busca calmaria e aposta em família após novo doping por cocaína

Rodolfo, goleiro do Fluminense, tem conversado apenas com pessoas mais próximas - Lucas Merçon
Rodolfo, goleiro do Fluminense, tem conversado apenas com pessoas mais próximas Imagem: Lucas Merçon

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

08/07/2019 04h00

Quase duas semanas após o resultado positivo em exame antidoping ter vindo à tona, o goleiro Rodolfo buscou a calmaria e tem passado os dias com a família, tendo contatos apenas com pessoas mais próximas - nem mesmo alguns membros do estafe tiveram respostas do jogador nos últimos dias.

O camisa 39 foi pego em exame realizado pela Conmebol, após o duelo entre Fluminense e Atlético Nacional, da Colômbia, que aconteceu no dia 23 de maio, no Maracanã, pela Copa Sul-Americana, partida em que foi reserva.

De lá para cá, ficou um pouco mais recluso e, além de receber o carinho dos familiares, pôde também focar na defesa - ele abriu mão da contraprova para se dedicar exclusivamente a estes passos.

Muitos companheiros do elenco do Fluminense e membros da comissão técnica mandaram mensagens de apoio e incentivo a Rodolfo. O clube colocou o departamento jurídico à disposição do goleiro para qualquer auxílio neste período. O próprio presidente Mario Bittencourt, que é advogado e jé esteve à frente de um caso parecido, ajudou pessoalmente neste sentido.

"O que fizemos, de imediato, foi colocar nosso departamento jurídico à disposição dele. Ele teria o direito de trabalhar com outro profissional, com outro advogado. Quisemos deixar ele bem confortável de todo nosso cuidado que teremos não só no lado jurídico, mas também psicológico. E assim está sendo feito. Ele optou, até o momento, em trabalhar com os advogados que advogam para o clube, está preparando a defesa, e é importante que respeitemos esse momento e que ele possa ter paz para poder trabalhar uma boa defesa", disse Bittencourt.

O meia Daniel, que foi companheiro de Rodolfo no Oeste, em 2017, comentou o assunto e afirmou respeitar o momento pelo qual o camisa 39 passa.

"Conheço o Rodolfo, trabalhei com ele no Oeste. É um cara amigo, generoso. Todos gostam dele. Estão todos tristes. Ainda não conversei com ele. É o momento dele ficar mais com a família, esposa e filhos. Depois que as coisas se acalmarem, certamente vou ligar para conversar com ele", disse.

Oficialmente, como o contrato está suspenso, Rodolfo não pode realizar atividades nas dependências do clube. Paralelamente a isso, o Fluminense anunciou Muriel para para reforçar o elenco. Havia conversas por Walter, mas o Corinthians foi um obstáculo nas tratativas.