Topo

Inter repete erros e acredita em "força do Beira-Rio" contra o Palmeiras

Do UOL, em Porto Alegre

11/07/2019 12h00

Contra o Palmeiras, o Internacional repetiu os erros que o acompanharam no início do Brasileiro quando atuou fora de casa. A incapacidade ofensiva distante de Porto Alegre gerou uma série de críticas após a derrota por 1 a 0 no Allianz Parque, pelas quartas de final da Copa do Brasil. E para reverter o quadro, a resposta esperada vem da "força do Beira-Rio".

O Colorado disputou 17 jogos em casa nesta temporada. Foram 13 vitórias, dois empates e duas derrotas, aproveitamento de 80%. Marcou 32 gols e sofreu 12. O último revés como mandante aconteceu no mês de março. As últimas seis partidas em casa foram vitórias, sendo que em cinco delas por dois de vantagem, placar necessário para eliminar o time paulista ainda no tempo normal.

Mas a força atuando sob seus domínios conflita com um desempenho aquém do esperado longe de casa. Como visitante, o Inter ainda não venceu no Campeonato Brasileiro, conquistou apenas uma vitória nos últimos sete jogos e vem de derrotas para Vasco e Palmeiras.

Ao todo, foram 18 partidas como visitante neste ano, com oito vitórias, quatro empates e seis derrotas, aproveitamento de 51,8%. O Inter fez 15 e sofreu 14 gols.

E um dos primeiros alvos de crítica atuando fora do Beira-Rio é facilmente encontrado nos números. Distante de seus domínios, o Inter marcou menos da metade dos gols feitos em casa, mesmo com um jogo a mais.

"Viemos aqui para buscar o placar, para buscar o resultado. Infelizmente não conseguimos. São coisas do jogo. Mas o resultado está aberto. No Beira-Rio, somos muito fortes e tenho certeza que lá conseguiremos reverter este placar", disse Odair Hellmann.

Questionado sobre a ausência de D'Alessandro, que poderia dar maior criatividade ao time, e a opção por Patrick, Odair explicou que entendia que o time precisava de mais combate físico no início do jogo.

"O Patrick jogou pelo lado, a criação ficou por conta do Nonato, do Edenílson e do Nico, que possuem esta característica", disse. "Precisávamos igualar este combate, esta disputa, competitividade, no primeiro tempo. No segundo, o ritmo cai e aparece mais espaço", disse citando o tempo em que D'Alessandro entrou.

A força como local foi o principal assunto também entre os jogadores. Ter perdido pelo placar mínimo, na avaliação do elenco, deixa o time gaúcho com totais condições de ir à semifinal.

"Em casa, nós somos muito fortes. Nossa torcida vai estar junto, nos apoiando, vamos conseguir fazer um jogo melhor, buscar a classificação", salientou Rafael Sobis. "Estamos vivos e temos totais condições de reverter em casa", completou Uendel.

O Colorado precisa vencer por dois ou mais de diferença para se classificar. Vitória por placar mínimo leva a decisão para os pênaltis. Qualquer empate ou vitória do Palmeiras dá ao time de Felipão a vaga na fase seguinte.

O duelo de volta entre Inter e Palmeiras está marcado para a próxima quarta-feira, no Beira-Rio.