Topo

São Paulo

Pato encara Palmeiras pela 1ª vez após escolher São Paulo ao rival

Reprodução/Twitter São Paulo
Pato treina com bola no CT da Barra Funda Imagem: Reprodução/Twitter São Paulo

Flávio Latif, José Eduardo Martins e Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

2019-07-12T04:00:00

12/07/2019 04h00

O nome de Alexandre Pato provocou uma das poucas decepções do Palmeiras em 2019. Em março, após uma arrastada negociação, ele escolheu jogar no São Paulo - dizendo não ao time alviverde. Agora, pela primeira vez depois do imbróglio, o badalado atacante vai encarar o time de Felipão no clássico de amanhã, a partir de 19h, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro.

Na época, pessoas envolvidas na transação diziam que o jogador se ofereceu para o Alviverde, que já não estava tão satisfeito com Borja. Os palmeirenses viram com bons olhos a possibilidade de trazer o brasileiro, que estava no Tianjin Quanjian, da China.

De acordo com a versão palmeirense, o próprio atacante teria telefonado para a diretoria e para Felipão pedindo para ser contratado. A partir desse momento, ficou decidido que o negócio só seria viável com um salário de R$ 400 mil, sem pagamento de luvas e comissões para empresários, e com contrato válido até o fim do ano.

O São Paulo, então, teria entrado na disputa e acenado com um vínculo de quatro anos e salário com aumento progressivo (no total, o clube vai desembolsar cerca de 8 milhões de euros - R$ 33,92 milhões). Também por ter uma afinidade com o time do Morumbi, o atacante optou por retornar ao Tricolor paulista.

A escolha foi vista como um chapéu por alguns e provocou ruídos nos bastidores. A atuação da diretoria do São Paulo, com o executivo Raí e o gerente Alexandre Pássaro, ganhou elogios. Mas o empresário do jogador, André Cury, viu sua relação ficar um pouco estremecida com os tricolores, que conversaram mais diretamente com o jogador e seus familiares.

Passados mais de três meses, tudo parece cicatrizado. O agente se reaproximou do São Paulo, tendo uma conversa com o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, intermediada por um amigo em comum. Agora, até ajudou o clube a fechar o acordo com Raniel, que estava no Cruzeiro.

Apesar de não ter brilhado tanto nas dez partidas que disputou neste ano, Pato tem moral com a torcida e vive um bom momento na vida pessoal - com direito até ao casamento com Rebeca Abravanel. A polêmica com o Palmeiras também nem é lembrada por ele no dia a dia.

Já pelo lado do Palmeiras, com o ataque bastante efetivo no Brasileiro, Pato está longe de ser assunto. Talvez, com uma boa atuação amanhã, ele possa voltar a virar o tema de discussões na Academia.