Topo

Aguardado para o clássico, Thiago Neves tem média de atacante nas decisões

Expectativa ao redor do meia é sempre alta nas decisões, e Thiago costuma corresponder em campo - Vinnicius Silva/Cruzeiro
Expectativa ao redor do meia é sempre alta nas decisões, e Thiago costuma corresponder em campo Imagem: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

16/07/2019 04h00

No empate do Cruzeiro por 0 a 0 com o Botafogo, Thiago Neves foi substituído no intervalo após se queixar de um incômodo durante o primeiro tempo. Embora não tenha ocorrido nada de mais com o jogador, a precaução da comissão técnica tem justificativa. O meia não é de se esconder e, por isso, é um dos atletas mais decisivos do Cruzeiro. Prova disso é a média de atacante que ele sustenta nas partidas mais decisivas do time.

Na semana passada, Thiago ouviu muito sobre a importância de estar bem no clássico. Apesar de Pedro Rocha ter sido o cara da partida no primeiro jogo contra o Atlético, pela Copa do Brasil, Thiago não passou em branco e também marcou o seu gol.

O gol anotado no Mineirão foi o 14º do jogador em 34 decisões pelo Cruzeiro, alcançando uma média de 0,42 gol por jogo, semelhante aos números de grandes centroavantes.

Além do gol na partida de ida contra o Atlético, Thiago Neves também já havia decidido na fase anterior da Copa do Brasil, contra o Fluminense. Ele marcou os dois gols do Cruzeiro no duelo da volta e ainda fechou a cobrança de pênaltis que garantiu a classificação celeste.

Para se ter uma ideia de como o meia é regular nas decisões, o atacante Fred já fez 16 gols em 2019, é o artilheiro da equipe e tem uma média de 0,57 gol por jogo, superior à do companheiro, mas que abrange todos os campeonatos e cenários, dos compromissos mais simples até as decisões.

Além dos gols, Thiago Neves também vive das assistências. Contra o rival Atlético, o meia já contribuiu duas vezes nesse quesito. Ao todo, já são seis passes para gols quando esteve em campo nas decisões. Direta ou indiretamente, o jogador tem papel para lá de importante para manter vivo o estilo copeiro do Cruzeiro. No clube desde 2017, Thiago só foi eliminado três vezes em mata-matas: na final do Mineiro e na primeira fase da Sul-Americana de 2017 e na Libertadores de 2018.

Para o jogo de amanhã, Thiago será, novamente, a principal arma na criação do time. Apesar de também poder contar com Robinho para esta função, a lesão de Rodriguinho aumenta ainda mais a responsabilidade do meia no setor organizador.

Outro que também passou um susto no domingo, mas que também não deverá ter problemas para o clássico é o volante Ariel Cabral, que caiu de mau jeito e teve um trauma na fase, mas que já foi reavaliado sem qualquer fratura.