Topo

UOL Esporte vê TV


Apresentador da ESPN abre programa com "saco da vergonha" após virar meme

Bruno Vicari aparece com saco de papel na cabeça durante o BB Debate - Reprodução/ESPN
Bruno Vicari aparece com saco de papel na cabeça durante o BB Debate Imagem: Reprodução/ESPN

Do UOL, em São Paulo

18/07/2019 12h34

O BB Debate de hoje (18) na ESPN Brasil começou com os participantes brincando com o fato de terem virado meme após errarem todos os palpites para as semifinais da Copa do Brasil. O apresentador Bruno Vicari iniciou a atração com um saco na cabeça, ironizando a situação.

"Eu nunca pensei que eu ia virar meme por causa de vocês. Eu estou tendo que sair assim porque estou sendo reconhecido nacionalmente por culpa de vocês", disse, jogando para os demais participantes a responsabilidade pelos palpites errados. "Eu ali eu só encaixo as peças", acrescentou.

Em imagens que circularam na internet, ele apostava nas classificações de Bahia, Flamengo, Atlético-MG e Palmeiras. Na atração, Celso Unzelte brincou e chamou Vicari de "o cara dos 100%", em relação ao aproveitamento dos palpites errados.

Bruno Vicari erra todos os palpites nas quartas de final da Copa do Brasil de 2019 - Reprodução
Bruno Vicari erra todos os palpites nas quartas de final da Copa do Brasil de 2019
Imagem: Reprodução

"Quem é o bobo aqui? É você, que dá importância para isso", apaziguou Leonardo Bertozzi. "Não tem nenhum motivo para se envergonhar. Azar de quem estiver te reconhecendo."

O programa ainda reexibiu o vídeo dos palpites, mas "chamou o VAR" em tom de brincadeira. Nas imagens, com o áudio regravado por cima, Vicari indica na verdade os clubes que seriam eliminados. Desta forma, teria acertado todos.

"Eu estou cansado de print maldoso nessa rede social. Acabou com essa história de não assistir o programa, printa, manda e publicam não sei onde - é Instagram que não tem mais curtidas, é Stories, é Twitter", justificou.

Nas redes sociais, o pessoal não perdoou. Não apenas seguiu cobrando o programa pelos palpites errados, como ainda classificou Bruno Vicari como "pé frio".