Topo

Futebol


Cheirinho, rebolada e chororô; relembre provocações históricas no futebol

Souza oficializou
Souza oficializou 'chororô' ao provocar botafoguenses em 2008 Imagem: Reuters

Do UOL, em São Paulo

18/07/2019 12h03

A classificação do Athletico-PR sobre o Flamengo na Copa do Brasil, nos pênaltis, também ficou marcada pela provocação de jogadores do clube paranaense ao time carioca e ao atacante Gabigol.

Após a partida de ontem (17), parte dos atletas do Athletico imitou a comemoração do jogador flamenguista e colocou a mão no nariz, em alusão ao "cheirinho" que ficou popularizado pela torcida carioca e virou alvo de zoeira de torcedores rivais.

A atitude dos jogadores do clube paranaense se junta a uma série de provocações que já foram feitas no futebol brasileiro. Teve rebolado, embaixadinha e imitações.

O porco

Ormuzd Alves-25.set.1994/Folhapress
Imagem: Ormuzd Alves-25.set.1994/Folhapress

Em 1993, o então jogador do Corinthians Viola fez uma clássica provocação ao Palmeiras. Na final Campeonato Paulista, ele marcou e imitou um porco.

Chororô

Reuters
Imagem: Reuters

O atacante Souza, então no Flamengo, decidiu ironizar o Botafogo em 2008. Após o clube rubro-negro vencer a Taça Guanabara de 2008, diretoria e jogadores do Botafogo deram uma entrevista com olhos marejados para reclamar da arbitragem. Na quarta-feira seguinte, durante o jogo entre Flamengo e Cienciano-PER, Souza marcou um gol e comemorou com o "chororô" para provocar os rivais botafoguenses.

Chororô parte 2

Eduardo Knapp/Folhapress
Imagem: Eduardo Knapp/Folhapress

Autor do único gol na vitória do Palmeiras sobre o Corinthians, no Campeonato Paulista de 2008, o chileno Valdivia comemorou o tento com o "chororô". A provocação foi em resposta ao zagueiro rival William, que chamou o meia palmeirense de "chorão" dias antes da partida.

Rebolada

PAULO TOSCANO/AG. O DIA
Imagem: PAULO TOSCANO/AG. O DIA

Em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro de 1997, o atacante Edmundo, então no Vasco, decidiu rebolar para provocar o zagueiro Gonçalves, do Botafogo. O lance gerou confusão entre jogadores das duas equipes.

No escudo

Foto de Jorge Araújo/Folhapress
Imagem: Foto de Jorge Araújo/Folhapress

São Paulo e Santos se enfrentaram no Campeonato Brasileiro de 2002. Após marcar de pênalti, no Morumbi, Diego subiu no escudo do São Paulo. A atitude enfureceu o volante são-paulino Fábio Simplício que foi tirar satisfação com o meia.

Embaixadinha

Alex Ribeiro/Folhapress
Imagem: Alex Ribeiro/Folhapress

Em 1999, Edílson "Capetinha" decidiu provocar o Palmeiras e fez embaixadinhas durante clássico no Morumbi. Os palmeirenses se irritaram com o atacante do Corinthians, o que deu início a uma grande confusão.

Mais Futebol