Topo

"Faltou bola, mas não faltou alma", diz presidente do Bahia após eliminação

Do UOL, em Santos (SP)

18/07/2019 11h36

Além do técnico Roger Machado, o presidente Guilherme Bellintani foi outro a conceder entrevista coletiva na noite de ontem, na Arena Fonte Nova, após a derrota por 1 a 0 para o Grêmio que eliminou o Bahia da Copa do Brasil. O mandatário tricolor elogiou a postura dos jogadores dentro de campo, mas lamentou o fato de o time não ter atuado tão bem.

"Tenho certeza que hoje faltou bola para a gente, mas não faltou alma, a alma ficou em campo. Cada jogador ali estava honrando a camisa do clube. A gente podia ter sido tecnicamente melhor. Isso mostra que nosso time poderia ter ido às semifinais de maneira justa e entendendo o resultado de eventualmente vencer o Grêmio como normal", afirmou o presidente.

No comando do Bahia desde dezembro de 2017, quando foi eleito, Guilherme Bellintani classificou a eliminação de ontem como a mais doída desde o começo de 2018.

"Estou sentindo tanto quando o torcedor. Todo mundo no clube sente essa perda. Diferentes das outras perdas que tivemos em competições, cito a Copa do Brasil do ano passado, ou até a Sul-Americana do ano passado, em que a gente foi injustiçado. Essa perda foi justa, mas era, de todas, a que mais nos sentíamos preparados para conquistar", lamentou.

"Pelo momento do clube hoje, o momento em que nos sentíamos fortes para ir a uma semifinal de campeonato nacional. Então essa perda talvez doa mais do que a do ano passado, justo porque a gente viu que ela seria mais justa do que foi no ano passado, que a gente tem um time e um clube mais estruturado do que ano passado", acrescentou.

O Bahia agora volta as atenções exclusivamente para o Campeonato Brasileiro. No sábado, às 17h (de Brasília), recebe o Cruzeiro na Fonte Nova, pela 11ª rodada.