Topo

Futebol


Por onde anda a faixa em homenagem a Senna que a seleção exibiu no tetra?

Faixa em homenagem a Ayrton Senna exibida pelos jogadores da seleção brasileira após a final da Copa do Mundo de 1994 - Getty Images
Faixa em homenagem a Ayrton Senna exibida pelos jogadores da seleção brasileira após a final da Copa do Mundo de 1994 Imagem: Getty Images

Diego Salgado, Gabriel Carneiro e Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

18/07/2019 14h59

A conquista do tetracampeonato mundial pela seleção brasileira carrega uma série de imagens marcantes: o pênalti perdido por Roberto Baggio, os gols de Romário, o bebê embalado por Bebeto, o palavrão de Dunga ao erguer a taça e a cotovelada de Leonardo, entre outras. Uma delas ocorreu após a final contra a Itália, quando os jogadores abriram uma faixa no gramado do estádio Rose Bowl, nos Estados Unidos, e exibiram uma mensagem: "Senna... aceleramos juntos. O tetra é nosso".

Ayrton Senna, maior ídolo esportivo do país naquele momento, morreu 50 dias antes de a seleção estrear na Copa do Mundo. A homenagem foi memorável, e durante a produção da reportagem especial publicada ontem (17), no aniversário de 25 anos do tetra, uma dúvida apareceu: qual teria sido o destino daquela faixa branca com letras pretas que marcou história?

Há na internet uma série de vídeos da transmissão da final da Copa de 94. Na TV Globo, com Galvão Bueno, Pelé e Arnaldo Cezar Coelho, a faixa dedicada a Ayrton Senna ganha muito destaque. O narrador, que era amigo do piloto, até se emociona quando toca o "Tema da Vitória", comumente associado a Senna, para representar a vitória da seleção masculina de futebol. As imagens também mostram que é Américo Faria, ex-superintendente da CBF, quem dobra a faixa após os jogadores exibirem aos torcedores. Após 25 anos, o dirigente hoje aposentado revelou o paradeiro.

"Essa faixa quem fez fui eu e ela está guardada comigo até hoje", disse Faria, que enviou à reportagem uma foto da faixa, que segura ao lado da neta Maria Luiza, de 5 anos.

"Fazia um tempo que eu não via essa faixa, mas ela foi dobrada e guardada. Eu fui emendando as folhas, unindo, não me lembro se foi com durex ou fita crepe", conta Américo Faria.

Acervo pessoal
Imagem: Acervo pessoal

Mais Futebol