Topo

Fernando Diniz repete no Fluminense campanha de rebaixado pelo Athletico

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

21/07/2019 04h00

Rodada após rodada, o técnico Fernando Diniz ressalta o bom desempenho do Fluminense, mas fato é que as vitórias no Campeonato Brasileiro são artigo raro nas Laranjeiras em 2019.

Em 11 rodadas até aqui, o Flu obteve 2 triunfos, somou três empates e perdeu em seis ocasiões. Com 9 pontos ganhos, o time entrou na zona do rebaixamento após o empate sem gols entre Bahia e Cruzeiro.

A performance na competição nacional lembra muito a passagem de Diniz pelo Athletico. Na Arena da Baixada, comandou a equipe em 12 partidas no Brasileiro, com o mesmo número de vitórias e igualdades, mas um tropeço a mais. Em junho do ano passado, foi derrotado pelo Botafogo e foi demitido do Rubro-negro, que efetivou Tiago Nunes.

Em Curitiba, o hoje treinador do Flu deixou o time na penúltima posição da tabela de classificação, com a mesma pontuação que o Flu obteve no momento. Após sua saída, Nunes terminou o ano campeão da Copa Sul-Americana e na 7ª colocação.

"Não tenho temor em relação a essas coisas. Tenho confiança no trabalho e acho que aqui o cenário é bem diferente do Athletico, embora haja essa semelhança. Não tem fantasma. Lá teve um momento que passamos a não jogar bem. E aí teve uma influência grande da torcida. Mas o time está melhorando. Os resultados não estão vindo. Mas é bem diferente do Athletico", afirmou ele.

Com ou sem diferença, o ambiente nas Laranjeiras começa a pesar com a seca de bons resultados, ainda que a performance seja exaltada. Após a derrota para o Vasco, Diniz admitiu que o sinal de alerta está ligado:

"A pontuação sempre preocupa muito. Sou um cara que não jogo do jeito que jogo para empatar o jogo. Jogo para aumentar as chances de ganhar. Temos um volume de boas atuações que precisa ser traduzida dentro do campo, senão não adianta. Temos de passar a ganhar jogos".

O momento delicado tricolor chega justamente em uma semana que é chave para as pretensões do clube. Na terça, a equipe encara o Peñarol, em Montevidéu, em partida válida pela Sul-Americana. Já no sábado o rival pelo Brasileiro será o São Paulo, às 19h, no Maracanã.