Topo

UOL Esporte vê TV


Renata Fan publica foto de torcedor do Grêmio após crítica e pede desculpas

Renata Fan no Jogo Aberto (Reprodução/Band) - Renata Fan no Jogo Aberto (Reprodução/Band)
Renata Fan no Jogo Aberto (Reprodução/Band) Imagem: Renata Fan no Jogo Aberto (Reprodução/Band)

Do UOL, em São Paulo

23/07/2019 23h51

A apresentadora Renata Fan se manifestou em sua conta no Instagram após criticar, durante o Jogo Aberto de ontem (22), a postura da torcedora do Grêmio que foi vítima de agressão depois de erguer uma camisa do tricolor gaúcho no Gre-Nal.

"Nem sempre você consegue se expressar da melhor maneira. Vou tentar aclarar e separar minhas colocações. Se puderem e quiserem, leiam até o fim. No episódio do último GRENAL, continuo com o pensamento de que ostentar uma camisa adversária na torcida do time da casa, com ou sem criança, adulto, adolescente, jovem, mais experiente, homem ou mulher é temerário! Suscita riscos e não é prudente. Gostaria que a rivalidade permitisse andar com a camisa do seu time no meio do setor rival. Quem sabe um dia! Hoje, ainda não é possível! Fora isso e O MAIS IMPORTANTE: agredir, intimidar, traumatizar e hostilizar alguém é INACEITÁVEL", escreveu.

"Essa criança não tinha noção do que acontecia. Nem ele, nem a mãe poderiam ser agredidos, em nenhuma circunstância, em nenhum lugar, muito menos em um estádio. Por isso, como colorada, jornalista e formada em Direito, parabenizo a atitude do Grêmio, do Renato Gaúcho e dos jogadores gremistas ao receberem o 'guri' com tanto carinho, respeito e humanidade. Esta criança sofreu indevidamente, mas obteve a redenção e a renovação da fé no futebol com este gesto", continuou.

"Aplaudo e mantenho uma foto do maior adversário colorado na minha timeline porque ele demonstrou grandeza. Se fui mal compreendida, peço desculpas, mas fico esperançosa, pois esse menino recuperou o respeito que merece hoje e sempre! E não se trata de ser torcedora de um clube, trata-se de ser uma torcedora do bom senso e do amor ao próximo acima de tudo", acrescentou.

Nem sempre vc consegue se expressar da melhor maneira. Vou tentar aclarar e separar minhas colocações. Se puderem e quiserem, leiam até o fim. No episódio do último GRENAL continuo com o pensamento de que ostentar uma camisa adversária na torcida do time da casa, com ou sem criança, adulto, adolescente, jovem, mais experiente, homem ou mulher é temerário! Suscita riscos e não é prudente. Gostaria que a rivalidade permitisse andar com a camisa do seu time no meio do setor rival. Quem sabe um dia! Hoje, ainda não é possível! Fora isso e O MAIS IMPORTANTE: agredir, intimidar, traumatizar e hostilizar alguém é INACEITÁVEL. Essa criança não tinha noção do que acontecia. Nem ele, nem a mãe poderiam ser agredidos, em nenhuma circunstância, em nenhum lugar, muito menos em um estádio. Por isso, como colorada, jornalista e formada em Direito, parabenizo a atitude do Grêmio, do Renato Gaúcho e dos jogadores gremistas ao receberem o "guri" com tanto carinho, respeito e humanidade. Esta criança sofreu indevidamente, mas, obteve a redenção e a renovação da fé no futebol com este gesto. Aplaudo e mantenho uma foto do maior adversário colorado na minha timeline porque ele demonstrou grandeza. Se fui mal compreendida, peço desculpas, mas fico esperançosa, pois esse menino recuperou o respeito que merece hoje e sempre! E não se trata de ser torcedora de um clube, trata-se de ser uma torcedora do bom senso e do amor ao próximo acima de tudo ??

A post shared by Renata Fan (@renatafan) on

Durante o programa de ontem, Renata Fan falou sobre o episódio. "A gente sabe que o bê-á-bá do futebol não permite isso. Por exemplo, você não pode ir no meio da torcida do Palmeiras e levantar uma camisa do Corinthians. A gente não pode ver um torcedor do Cruzeiro levantar a camisa no meio da torcida do Galo. Isso é o bê-á-bá do futebol. O problema todo é que essa moça estava com uma criança, que foi, de certa maneira, coagida, intimidada, pode ficar traumatizada. Uma criança que está aprendendo a ser um torcedor. Acho que teve truculência dos torcedores do Inter, mas entendo que a mãe deveria zelar um pouquinho mais pelo bem-estar do filho dela", analisou.