Topo

Futebol


River perde pênalti no último lance, e Cruzeiro segura empate fora de casa

Equipe mineira passou sufoco em Buenos Aires, mas conseguiu sair do Monumental de Núñez com o empate sem gols - JUAN MABROMATA / AFP
Equipe mineira passou sufoco em Buenos Aires, mas conseguiu sair do Monumental de Núñez com o empate sem gols Imagem: JUAN MABROMATA / AFP

Do UOL, em Belo Horizonte

23/07/2019 21h17

O Cruzeiro conseguiu sair vivo do Monumental de Núñez e empatou em 0 a 0 com o River Plate na primeira partida das oitavas de final da Libertadores. A equipe mineira fez dois tempos distintos e não deu um chute sequer no primeiro tempo. Na etapa final, a Raposa teve um pênalti contra no último lance do jogo, o atacante Suárez isolou a bola, e o Cruzeiro voltará para Belo Horizonte com a igualdade na mala.

O duelo da volta está marcado para a próxima terça-feira (30), também às 19h15 (de Brasília), no Mineirão. Para sair classificado, o Cruzeiro precisará apenas de uma vitória simples, mas terá que se cuidar para não ser vazado. Diferente da Copa do Brasil, o gol fora de casa é critério de desempate na Libertadores. Por isso, qualquer empate com gols levará os argentinos à próxima fase.

Quem foi bem: Palacios marca bem e sobe com perigo

Bem nos desarmes, Palacios foi um dos responsáveis por anular as ofensivas do Cruzeiro no primeiro tempo. Além disso, teve participação importante na construção das jogadas do River, aparecendo bem na intermediária e levando perigo nos ataques.

Quem foi mal: Marquinhos Gabriel comete muitos erros

O setor ofensivo do Cruzeiro não esteve em uma boa noite. Ao lado de Robinho, Marquinhos Gabriel cometeu muitos erros e não acertou quase nada que tentou. No primeiro tempo, teve uma ótima chance no contra-golpe, mas segurou demais a bola e acabou desperdiçando o ataque.

Thiago Neves é discreto e não consegue decidir

Dúvida antes da partida, por causa de dores na panturrilha, Thiago Neves foi para o jogo, mas não conseguiu fazer aquilo que se esperava dele. Nem sempre por sua culpa, já que o Cruzeiro perdeu o meio-campo, e o camisa 10 teve dificuldades para receber a bola. Sempre importante nas decisões, teve atuação tímida e ficou abaixo do esperado, assim como alguns companheiros do ataque.

River empurra Cruzeiro e não deixa a Raposa sair jogando

Muito bem organizado, o River tomou conta do meio-campo e por isso acabou dominando o Cruzeiro nos primeiros 45 minutos. Apesar da falta de gol, a equipe de Gallardo apresentou um futebol bonito de se ver, com boas infiltrações, muita posse e raros chutões. Com marcação quase impecável, o time argentino anulou quase todas as saídas de bola do Cruzeiro. Aos 26 minutos, Fábio rebateu dentro da área e deu muita sorte que Nacho Fernández perdeu o gol debaixo das traves. Aos 40 minutos, o goleiro precisou intervir de novo para fazer outra grande defesa.

Cruzeiro escapa poucas vezes e sofre além da conta

A primeira ação ofensiva aos 44 segundos deu um falso sinal que o Cruzeiro faria um primeiro tempo equilibrado em Buenos Aires. Muito por causa da marcação alta e competente dos donos da casa, a equipe de Mano simplesmente não conseguia sair jogando, chegando a ficar com a posse por menos de 30% do tempo. Quando não foi forçado a errar, cometeu seus próprios erros e não foi preciso na hora de passar nem de encaixar o contra-ataque, precisando se livrar da bola para diminuir o sufoco. Na melhor escapulida, Marquinhos Gabriel prendeu demais a bola e o goleiro Armani foi para o intervalo sem fazer uma defesa sequer.

VAR aponta impedimento em lance muito difícil e anula gol do Cruzeiro

Na primeira descida ao ataque no segundo tempo, o Cruzeiro chegaria ao gol que daria alívio ao time mineiro. Marquinhos Gabriel recebeu lançamento de Lucas Romero e deslocou o goleiro Armani. Somente com a ajuda do VAR, o lance milimétrico foi anulado instantes depois pela arbitragem.

Cruzeiro melhora, River pressiona e perde pênalti no último minuto

Na busca pelo gol, o River teve uma leve desarrumada no segundo tempo, perdendo em organização. Além disso, a entrada de Cabral deu mais solidez ao meio-campo defensivo do Cruzeiro, que conseguiu sair com mais facilidade e ganhou mais confiança. Apesar disso, o River voltou a ameaçar nos minutos finais. De bicicleta, Suárez assustou. De cabeça, Pratto também quase marcou. Praticamente no último lance do jogo, o VAR pegou um puxão do volante Henrique, e a arbitragem marcou pênalti. Mas a sorte estava com o Cruzeiro. Na batida, Suárez bateu e isolou. 0 a 0 placar final.

RIVER PLATE-ARG 0x0 CRUZEIRO

Motivo: oitavas de final, Copa Libertadores (ida)
Data/Hora: 23/07/2019, às 19h15 (de Brasília)
Local: Monumental de Núñez, em Buenos Aires (ARG)
Árbitro: Julio Bascuñan (CHI)
VAR: Piero Maza (CHI)

GOLS: - - -
Cartões amarelos: Álvarez, Enzo Pérez, De La Cruz (RIV), David, Léo (CRU)

RIVER PLATE: Armani; Montiel, Martínez, Pinola (Rojas), Angileri; Nacho Fernández, Enzo Pérez, Palacios, De La Cruz (Ferreira); Álvarez (Lucas Pratto) e Suárez. Técnico: Marcelo Gallardo.

CRUZEIRO: Fábio; Orejuela, Léo, Dedé e Egídio; Henrique, Lucas Romero (Jadson); Thiago Neves (David), Robinho (Ariel Cabral), Marquinhos Gabriel; Pedro Rocha. Técnico: Mano Menezes.

Mais Futebol