Topo

Brasileirão - 2019


Com VAR acionado, Chape e Bahia empatam e mantêm jejum no Brasileiro

Do UOL, em São Paulo

28/07/2019 12h52

Chapecoense e Bahia empataram em 0 a 0 hoje (28), pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, na Arena Condá, em Chapecó. Em uma partida com poucas chances claras e um gol do time da casa, marcado pelo estreante Henrique Almeida, anulado pela arbitragem de vídeo ainda no primeiro tempo, as equipes mantiveram longos jejuns de vitórias e situações incômodas na tabela de classificação.

A Chape não vence desde 26 de maio, é a sexta rodada consecutiva sem somar três pontos. Hoje, tinha a chance de deixar a zona de rebaixamento caso vencesse em casa, pois os concorrentes Fluminense e Cruzeiro perderam no sábado. Não conseguiu, segue em 18º. Já o Bahia, que ganhou um jogo pela última vez há cinco rodadas, sobe uma posição e vai para 11º, ainda distante das aspirações de Copa Libertadores.

Chapecoense e Bahia terão tempo de descanso até a próxima rodada do Brasileirão. Os catarinenses enfrentam o Grêmio na segunda-feira (5), às 20h, fora de casa, enquanto os baianos jogam na Arena Fonte Nova contra o Flamengo, no dia anterior, às 16h.

Homenagem ao Seu Adherbal

Jogadores usaram camiseta branca com foto de Adherbal levantando a taça de campeão baiano - Divulgação/EC Bahia
Jogadores usaram camiseta branca com foto de Adherbal levantando a taça de campeão baiano
Imagem: Divulgação/EC Bahia

O Bahia realizou uma série de ações em homenagem a Adherbal Amaral, mais conhecido como "Seu Adherbal", que era torcedor-símbolo, funcionário do clube há mais de 40 anos e que morreu na última quinta-feira vítima de câncer. Em abril, os jogadores do Bahia passaram a faixa de capitão e fizeram com que ele levantasse a taça de campeão baiano. A foto daquele dia foi estampa de uma camiseta branca com que o time entrou em campo hoje. Além desta ação, o nome de Adherbal foi estampado abaixo dos números na parte de trás da camisa de jogo e houve um minuto de silêncio antes de a bola rolar (compartilhado com Renato Moreira da Silva, pai de Leonardo Gaciba, chefe do departamento de arbitragem da CBF).

Omissão da arbitragem

Aos 38 minutos do primeiro tempo, o estreante Henrique Almeida balançou as redes de Douglas após escanteio cobrado por Camilo e saiu comemorando. O árbitro Dewson Fernando Freitas se absteve de tomar uma decisão: nem apontou para o meio-campo para marcar o gol e nem marcou falta no goleiro do Bahia, que caiu no chão após trombar com jogadores da Chape. O árbitro simplesmente se omitiu do lance aguardando determinação do árbitro de vídeo. Depois, após consultar as imagens, deu falta em Douglas e anulou o gol que teria aberto o placar.

Camilo e Artur se destacam

Apesar de não ter sido um espetáculo tecnicamente, a partida teve alguns destaques individuais. Do lado da Chapecoense, Camilo exigiu ótima defesa de Douglas em uma falta cobrada logo aos três minutos de bola rolando. O meia ainda circulou pela intermediária e por mais que tenha preferido chutar a gol do que manter a posse de bola para encontrar chances mais claras, conseguiu levar certo perigo. Pelo Bahia, Artur foi o grande nome ao puxar jogadas sozinho, carregar a bola e tentar infiltrações. Ele até sofreu uma falta cobrada por Moisés que fez Tiepo fazer uma defesa. Nada brilhantes, mas ambos acima da média do jogo.

Márcio Araújo e Douglas mal

Márcio Araújo, da Chapecoense, tenta jogada durante partida contra o Bahia - Matheus Sebenello/AGIF
Márcio Araújo, da Chapecoense, tenta jogada durante partida contra o Bahia
Imagem: Matheus Sebenello/AGIF

Apesar de a Chape não ter sofrido gols pela primeira vez desde a estreia no Brasileirão, o volante Márcio Araújo não teve uma de suas jornadas mais felizes à frente da zaga. Foi dele, por exemplo, a falta cometida em Artur que fez Moisés levar perigo ao gol de Tiepo. Ele também falhou em alguns botes e precisou ser compensado. Campanharo, um pouco à frente, foi outro que não teve uma manhã feliz. Do lado do Bahia, apesar da falta bem cobrada, o lateral-esquerdo Moisés teve muitos problemas com erros de passe e posicionamento. Lucca, que estreou como titular, também não teve atuação inspirada. O goleiro Douglas, com várias saídas atrapalhadas do gol, também deu sustos na torcida baiana.

Chape sofre para criar

Dividida entre Everaldo, da Chapecoense, e Gregore, do Bahia, durante jogo do Brasileirão - Divulgação/Chapecoense
Dividida entre Everaldo, da Chapecoense, e Gregore, do Bahia, durante jogo do Brasileirão
Imagem: Divulgação/Chapecoense

Mesmo diante de um adversário que errou muitos passes à frente da área e deu chances, a Chapecoense sofreu para criar por conta da má forma técnica de seus jogadores. Além de Camilo, só o estreante Henrique Almeida arriscou, saindo da área para criar e tentando associações com Campanharo. Ele até deu um passe bonito enganando a marcação como se fosse com um pé, mas acabou sendo com o outro. Foi ele quem fez o gol anulado pela arbitragem de vídeo também. Fora isso, muita briga e pouca inspiração.

Bahia mantém má fase

O Bahia manteve maior posse de bola durante a partida, mas foi um domínio improdutivo por conta de erros de passe em momentos importantes. O time de Roger Machado sofreu na saída de bola ao perder pelo menos três vezes a posse e dar possibilidades de chegada à Chape. Além disso, o fato de a equipe ter sido escalada com três jogadores mais afeitos à posição de volante e três atacantes diminuiu o poder de articulação de jogadas do Bahia. Por isso as melhores chances só pintaram no segundo tempo, com movimentações mais agudas de Artur. Antes dos acréscimos o time chegou a ter duas boas chances, mas não converteu.

FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE 0 x 0 BAHIA

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Data: 28 de julho de 2019, domingo
Hora: 11h (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas (Fifa-PA)
Assistentes: Bruno Boschilia (Fifa-PR) e Helcio Araujo Neves (PA)
Árbitro de vídeo: Jose Claudio Rocha Filho (SP)
Cartão amarelo: Ezequiel (Bahia), Márcio Araújo (Chapecoense)

CHAPECOENSE: Tiepo; Eduardo, Gum, Douglas (Maurício Ramos, aos 22/2ºT) e Bruno Pacheco; Márcio Araújo, Augusto, Camilo (Diego Torres, aos 28/2ºT) e Campanharo; Everaldo e Henrique Almeida (Arthur Gomes, aos 12/2ºT). Técnico: Emerson Cris.

BAHIA: Douglas; Ezequiel, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Gregore, Flávio e Eric Ramires (Shaylon, aos 21/2ºT); Lucca (Fernandão, aos 39/2ºT), Artur e Gilberto (Clayton, aos 29/2ºT). Técnico: Roger Machado.