Topo

Ainda sem acordo, Galo e Elias negociam "questões financeiras" de renovação

Elias, volante do Atlético-MG, discute renovação com o diretor de futebol Rui Costa - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Elias, volante do Atlético-MG, discute renovação com o diretor de futebol Rui Costa Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

06/08/2019 16h00

A renovação de Elias é a grande preocupação do Atlético-MG no momento. Em entrevista ao UOL na noite da última sexta-feira (2), o diretor de futebol explicou que o desejo de manutenção é mútuo. No entanto, reconhece que ainda há discussão sobre questões financeiras e tempo de contrato.

"Pode faltar muito, pouco, pode faltar nada. Depende muito do ajuste fino, que é muito importante, porque são questões financeiras. Veja bem, não nenhum tipo de rotulação do Elias. Ele é um jogador extremamente importante para nós e para mim, porque tem experiência, traduz muito o que é ser o Atlético. Ele me acolheu muito bem quando cheguei aqui. Ele é um cara que chama, conversa", disse o diretor de futebol, que está na Cidade do Galo desde abril passado.

O compromisso de Elias com os mineiros se encerra em 20 de janeiro de 2020. Ele já pode assinar pré-contrato com outra equipe. No início do ano, o Internacional demonstrou interesse em sua contratação. O negócio, entretanto, não foi adiante por opção da diretoria atleticana.

Em fevereiro passado, Eliseu Trindade, pai de Elias, viajou a Belo Horizonte para se reunir com a cúpula. A ideia era tentar a renovação do jogador após a recusa da oferta do Inter. À época, ele não chegou a um acordo com o então diretor de futebol Marques. A chegada de Rui Costa para o cargo melhorou a relação do estafe do atleta com a diretoria. Desta forma, a renovação ficou mais próxima de acontecer.

"O Elias, para mim, é uma situação muito clara. O Elias quer ficar no Atlético, e o Atlético quer ficar com o Elias. Os caminhos andam juntos, lado a lado. Eles têm que se conectar em algum momento, com números e tempo de contrato, com todas as variáveis que vão atender aquilo que ele e seus representantes querem, o que é legítimo, e aquilo que nós, clube, representados por mim e pelo presidente Sérgio Sette Câmara, entendemos que é possível. O fundamental nesse processo é que ambos querem a mesma coisa. O que vai viabilizar é a questão negocial que nós ainda estamos tratando", explica Rui Costa.