Topo

Esporte


Mesmo após protestos da torcida, Mancini assume equipe italiana da Série D

Mancini, durante sua segunda passagem pelo Atlético-MG, em 2011 - Bruno Cantini/site oficial do Atlético-MG
Mancini, durante sua segunda passagem pelo Atlético-MG, em 2011 Imagem: Bruno Cantini/site oficial do Atlético-MG

Do UOL, em São Paulo (SP)

06/08/2019 12h59

O ex-jogador Mancini, que foi bem na Roma e revelado pelo Atlético-MG, foi anunciado hoje como o novo treinador do Foggia, equipe que disputa a Série D do futebol italiano.

A torcida do Foggia se manifestou nas redes sociais, durante as negociações, contra a escolha do brasileiro. O principal motivo foi a condenação em primeiro grau de Mancini por estupro em 2011.

Na época, o ex-meia de 39 anos foi condenado a dois anos e oito meses de prisão por lesão corporal e estupro de uma modelo brasileira, na Itália. Jornais italianos relataram que Mancini teria ido a uma festa de Ronaldinho Gaúcho, quando ele jogava no Milan, e conheceu a garota.

Depois de beber muito, ela teria passado mal e pedido para ser levada até a casa dela. A promotoria italiana entendeu que Mancini teria ido até o seu apartamento e violentado a garota, que estava inconsciente. Futuramente, um exame de corpo de delito comprovou as acusações contra o ex-jogador.

Mancini ganhou maior projeção quando atuou com a camisa da Roma - em 222 partidas, ele marcou 59 gols. Ainda na Itália, ele jogou pelo Venezia, Internazionale e Milan.

Mais Esporte