Topo

Inter mantém estratégia e quase não mexe elenco em janela de transferências

Ambiente e qualidade do grupo fazem o Inter investir pouco para chegada de reforços - Ricardo Duarte/Internacional
Ambiente e qualidade do grupo fazem o Inter investir pouco para chegada de reforços Imagem: Ricardo Duarte/Internacional

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

10/08/2019 04h00

Ao contrário do que fazem São Paulo, Palmeiras e Flamengo, que reforçaram bastante seus elencos recentemente, o Internacional praticamente não contratou. A estratégia da direção do clube mantém o conceito dos anos anteriores e aposta na base já formada.

Quando perguntados sobre contratações, os dirigentes do Inter sempre repetem a frase que embala a remontagem do time: "o nosso craque é o grupo".

"Nós sempre dissemos isso, nosso craque é o grupo, e seguirá sendo. Os jogadores que nós temos, com um ambiente muito bom, isso tudo nos dá possibilidade de manter o nível de atuação independente de quem jogue", disse o vice de futebol Roberto Melo.

E as palavras são levadas à risca. Neste período de transações, desde a parada para Copa América, o Colorado só fez uma venda e uma reposição. Acertou a ida de Iago para o Augsburg, da Alemanha, e ocupou a lacuna no grupo com a chegada de Natanael, que atuava no Ludogorets, da Bulgária.

E o plano é exatamente este desde o início da atual gestão do Inter. Em 2017, para a Série B, muitos jogadores foram contratados. No entanto, o perfil do grupo montado não tinha por objetivo apenas recolocar o time na primeira divisão, mas dar condições de sequência sem precisar de alterações muito pesadas.

Edenilson, Nico López, Pottker, Dourado, D'Alessandro, Danilo Fernandes, Marcelo Lomba, Victor Cuesta, Uendel todos estão no clube há mais tempo. E os acréscimos vieram nos anos que seguiram, com Patrick, Zeca, Wellington Silva, Moledo e Guerrero em 2018 (o peruano só jogou em 2019 em razão de uma suspensão), e Lindoso e Sobis neste ano. Citando apenas os mais relevantes no grupo, pois ainda aconteceram outras contratações, mas para compor o elenco.

A base montada há mais tempo dá segurança ao trabalho de Odair Hellmann, que com isso consegue conhecer melhor as características de cada jogador e como deverá trabalhar com eles.

E para o restante do ano, não está nos planos nenhuma outra chegada. Ainda que oficialmente o Colorado indique que o elenco não está fechado, a meta é que sejam estes os atletas que sigam pelo clube para completar a temporada.

O Inter encara o Corinthians neste domingo às 11h (de Brasília), em Porto Alegre.