Topo

Desempenho do Santos em clássicos com Ferraz titular é seis vezes melhor

Ivan Storti/Santos FC
Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

11/08/2019 11h00

Na derrota do Santos por 3 a 2 para o São Paulo na tarde de ontem, o técnico Jorge Sampaoli voltou a deixar o lateral-direito Victor Ferraz, titular do time, no banco de reservas para escalar o zagueiro Lucas Veríssimo na função. No entanto, os números mostram a importância do capitão: em clássicos, o aproveitamento do Peixe com o camisa 4 é seis vezes maior.

Dos oito clássicos que o Santos disputou no ano, cinco tiveram a presença do lateral no time titular e outros três não. Quando Ferraz iniciou os duelos, o Santos conquistou 10 dos 15 pontos possíveis, um aproveitamento de 66%. Já nas partidas em que o capitão ficou no banco, a equipe sofreu: levou apenas um ponto dos nove que poderia, ou seja, 11%.

Ferraz atuou nas vitórias por 2 a 0 sobre o São Paulo, 1 a 0 sobre o Corinthians, na volta da semifinal do Paulistão, e novo 1 a 0 em cima do Timão pelo Campeonato Brasileiro. Também esteve no empate por 0 a 0 com o mesmo Corinthians, na fase de grupos do estadual, e na derrota para o mesmo adversário na Arena do rival por 2 a 1, pela ida da semifinal do Paulista.

Os três clássicos em que não iniciou o jogo foram o 0 a 0 com o Palmeiras na fase de grupos do estadual, quando Matheus Ribeiro foi o titular, e as derrotas por 4 a 0 para o mesmo Palmeiras e 3 a 2 para o São Paulo, ambas pelo Brasileirão, quando Lucas Veríssimo foi o escolhido para atuar pelo setor.

Nos clássicos, o lateral foi importante principalmente na vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians na semifinal do Paulistão, quando deu assistência para o gol de Gustavo Henrique que levou a partida para os pênaltis.

Ferraz ainda não foi titular em outros seis jogos na temporada, mas precisou entrar para ajudar o time a vencer dois deles: os 2 a 1 sobre o Fluminense e o 1 a 0 contra o Botafogo, quando deu assistência para o gol de Marinho. Na temporada, são seis assistências do camisa 4, mesmo número de Soteldo e só uma atrás do líder do time no quesito, Jean Mota.