Topo

Felipe Melo ou VAR: O que pesou mais para o empate do Palmeiras?

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo

12/08/2019 04h00

Os jogadores do Palmeiras saíram do Allianz Parque com uma certeza: o duelo com o Bahia só terminou empatado por 2 a 2 devido à atuação da equipe de arbitragem. Do campo ao VAR, principalmente pelo segundo pênalti marcado para os baianos na partida. Mas e a expulsão de Felipe Melo? Qual impacto o cartão vermelho trouxe para o Verdão?

Até a entrada violenta do volante em Lucca, o Palmeiras dominava o jogo com tranquilidade. Era o melhor primeiro tempo depois da Copa América, com uma postura mais leve e ofensiva da equipe. Faltavam poucos minutos para o intervalo, Lucca já estava marcado por Diogo Barbosa e mesmo assim Felipe Melo chegou com força desproporcional para acertar uma cotovelada no rosto do adversário.

O Bahia, que até então tinha conseguido passar do meio de campo com algum perigo apenas uma vez, voltou para o segundo tempo convicto de que poderia buscar um resultado melhor. O Palmeiras, até então dono da situação, precisou alterar todos os planos e lidar com os nervos. E a torcida, que curtia uma tarde de domingo promissora, passou a se desesperar com as marcações do árbitro mesmo em lances sem contestação.

O que atrapalhou mais o Palmeiras: o VAR ou a expulsão de Felipe Melo?

Resultado parcial

Total de 5990 votos
48,20%
51,80%
Total de 5990 votos

Felipe Melo já cumpre a terceira suspensão no Brasileirão

Em 14 rodadas de Campeonato Brasileiro, Felipe Melo já conseguiu sua terceira suspensão. O volante tem sete amarelos, ou seja, foi desfalque duas vezes pela suspensão pelo acúmulo de três cartões. Agora, foi expulso e perderá mais um duelo, no próximo fim de semana, contra o Grêmio. Sem falar na possibilidade de pegar mais jogos de gancho pela gravidade da falta em Lucca. Além de Felipe, o Palmeiras também não poderá usar o lateral-esquerdo Diogo Barbosa contra o Grêmio em Porto Alegre. Ele cumprirá suspensão pelo terceiro amarelo no jogo das 21h de sábado.

Felipão dá bronca por vermelho, mas também leva cartão

O técnico Luiz Felipe Scolari sempre se preocupou com a disciplina de Felipe Melo. Desde o ano passado, tem conversas sérias para manter o volante mais calmo e até conseguiu ter resultado no primeiro semestre. Ontem, admitiu que precisará repreendê-lo novamente. Só que o próprio Felipão mostrou certo destempero no jogo contra o Bahia. Após Deyverson simular falta perto do banco do Palmeiras, o treinador esbravejou cara a cara com o quarto árbitro e acabou levando cartão amarelo.

Reforços estreiam e ganham vaga na Libertadores

Apesar de todo o nervosismo, o Palmeiras teve boas experiências contra o Bahia. Felipão pôde testar os recém-chegados Vitor Hugo e Luiz Adriano, que foram bastante aplaudidos antes de estrearem. O zagueiro teve desempenho melhor, mas o atacante também deu boas mostras do que pode acrescentar ao time. Felipão, inclusive, já avisou que eles foram os escolhidos para ocupar as vagas de Moisés e Felipe Pires nas quartas de final da Copa Libertadores da América, contra o Grêmio.

Dudu mantém o foco e chama a responsabilidade

Outro bom fator do jogo de ontem foi a atuação de Dudu. Depois de ser muito criticado por não bater pênalti na queda para o Internacional na Copa do Brasil, o atacante comandou o time o tempo todo contra o Bahia. As melhores jogadas saíram sempre dele. Os gols de oportunismo coroaram a boa atuação, sendo que o segundo foi essencial para que o Palmeiras não se afogasse em desespero após o 1 a 1.

Opinião: PVC vê árbitro confuso e Palmeiras sem jogar bem

Segundo o jornalista Paulo Vinicius Coelho, em seu blog no UOL Esporte, Igor Benevenuto mostrou incrível capacidade de tumultuar a partida. O verdadeiro árbitro de Palmeiras 2 x 2 Bahia foi Ricardo Marques Ribeiro, do vídeo. O árbitro do VAR pediu a interferência na jogada do segundo pênalti para o Bahia, em jogada que era de interpretação de Benevenuto. À parte os nervos à flor da pele, o Palmeiras não jogou bem.