CAS rejeita recurso e liberiano está fora da briga pela presidência da Fifa

LANCE!

De Zurique (SUI)

  • EFE/AHMED JALLANZO

    Musa Hassan Bility (de branco), excluído da eleição para presidente da Fifa

    Musa Hassan Bility (de branco), excluído da eleição para presidente da Fifa

A Corte Arbitral do Esporte (CAS) confirmou nesta sexta-feira (01) a exclusão do liberiano Musa Hassan Bility da disputa pela presidência da Fifa. No dia 26 de fevereiro, a entidade conhecerá o sucessor de Joseph Blatter.

No dia 12 de novembro, o liberiano foi impedido de participar do pleito por não ter conseguido passar no "exame de integridade" do Comitê Eleitoral da Fifa. Bility recorreu, mas o CAS não encontrou motivos para anular a decisão.

Até agora, cinco nomes estão na briga pelo cargo: o príncipe jordano Ali bin Al Hussein, o suíço Gianni Infantino (secretário-geral de UEFA), o francês Jérôme Champagne, o xeque Salman bin Ibrahim Al Khalifa (chefe da Confederação Asiática) e o empresário sul-africano Tokyo Sexwale.

Além de Bility, Michel Platini também está impedido de concorrer ao cargo máximo do futebol mundial. O francês está banido do esporte por oito anos por ter recebido um pagamento ilegal de Joseph Blatter, punido pelo mesmo período.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos