Veja por onde andam os companheiros de Zidane em 1998

Principal símbolo da conquista da Copa do Mundo de 1998 pela França, Zinedine Zidane assumiu o Real Madrid na segunda-feira. Além dele, outros jogadores também tiveram momentos de destaque, e outros mais pacatos. Didier Deschamps e Laurent Blanc já são técnicos estabelecidos, enquanto Patrick Vieira está começando. Barthez já foi campeão em automobilismo, enquanto Lizarazu venceu um torneio europeu de jiu-jitsu e agora compete nas ondas.

Ex-goleiro de clubes como Olympique de Marselha, Monaco e Manchester United, Barthez se aposentou em 2007, depois de uma temporada no Nantes, e desde então está curtindo a vida. Apaixonado por velocidade e amigo do ex-piloto Olivier Panis, foi se aventurar no automobilismo. Em 2013, pilotando uma Ferrari F430, ganhou o Gran Turismo da França. Também foi dirigente do pequeno Luzenec entre 2013 e 2014. Agora é o embaixador da Eurocopa deste ano da cidade de Toulouse.

Sexto defensor mais caro da história, quando saiu do Parma e foi para a Juventus, Thuram tem uma aposentadoria agitada. Desde que pendurou as chuteiras em 2008, depois de defender o Barcelona, Thuram, que é o jogador que mais defendeu a seleção francesa na história, envolveu-se com questões sociais. É embaixador da Unicef, já defendeu questões como casamento homossexual, mas a sua principal luta é contra o racismo. Acabou de lançar uma série de publicações de história em quadrinhos para a conscientização contra a discriminação racial. A sua dor de cabeça é o pórcio com a apresentadora Karine Le Marchand, com direito a acusação de agressão.

O zagueiro Marcel Desailly curte uma aposentadoria mais pacata. Eventualmente trabalha como comentarista na França, e também é embaixador da Unicef em Gana, país em que nasceu. O ex-jogador pensa em ser treinador, e chegou a ter um convite da seleção da Malásia, mas que não vingou.

Um dos principais jogadores daquela seleção, o ex-zagueiro Laurent Blanc, que defendeu o Montpellier na maior parte da carreira, mas defendeu Napoli, Barcelona, Olympique de Marselha, Internazionale e Manchester United, é hoje técnico do Paris Saint-Germain. É o terceiro trabalho dele como treinador. Comandou o Bordeaux (sendo campeão francês em 2008/09) e a seleção francesa. Chegou no PSG em 2013 e já tem oito títulos.

Ídolo do Bayern de Munique, o ex-lateral-esquerdo Lizarazu abandonou o futebol em 2006, mas não largou o esporte. Trocou de modalidade e chegou a fazer sucesso. Em 2009, foi campeão europeu de jiu-jitsu, e chegou até a treinar com José Aldo. Além de ser um apaixonado pelo surfe. Ele criou uma fundação pela preservação dos oceanos, viaja o mundo procurando ondas perfeitas, sendo um apaixonado pelo Taiti, e seu irmão, Peyo, é um dos melhores do mundo em stand-up paddle.

Assim como Blanc, Didier Deschamps é outro que faz sucesso como treinador. Depois de colecionar títulos como jogador, o capitão da conquista em 1998 foi para o banco de reservas. Levou o Monaco à final da Liga dos Campeões de 2003/04, comandou a Juventus, clube que mais marcou sua carreira, na Série B de 2006/07, e depois ganhou vários troféus no Olympique de Marselha. Assumiu a seleção em 2012.

Um dos principais jogadores daquela Copa, Djorkaeff vive nos Estados Unidos, e promove futebol entre a garotada no Harlem, em Nova York. Ele foi notícia recentemente na Armênia, terra de sua mãe. Foi lá para participar de uma meia-maratona beneficente.

Titular durante grande parte da Copa do Mundo, Emmanuel Petit, autor do terceiro gol na final, o ex-meia de Monaco, Arsenal, Barcelona e Chelsea já se aventurou como ator na série policial britânica "The Bill". Mas segue ligado ao futebol. É embaixador da Copa do Mundo de Moradores de Rua, e vai fazer parte da comissão técnica da seleção francesa na Eurocopa deste ano.

 

Mais jovem da lista do técnico Aimé Jacquet, Henry tornou-se um dos maiores ídolos da história do Arsenal, e teve boa participação na Copa, apesar de não ter entrado em campo na final. Ele se aposentou em 2014 e trabalha atualmente como comentarista da Sky Sports, uma das principais emissoras esportivas da Inglaterra.

Titular na reta final da Copa do Mundo, Karembeu assumiu uma função administrativa no Olympiacos, algo como um conselheiro no clube grego.

Outro jovem daquela seleção, Vieira entrou em campo apenas duas vezes na Copa do Mundo. Mas se tornou em um dos principais jogadores do país nos anos seguintes. Depois de comandar as categorias de base do Manchester City entre 2013 e 2015, vai começar a carreira de treinador no New York City e já vai comandar craques como Villa, Lampard e Pirlo.

Trezeguet não era titular da seleção francesa, mas teve boa participação na Copa do Mundo. Mais jovem daquele elenco, foi também o último a se aposentar. Depois de ficar entre 2012 e 2014 no futebol argentino, onde defendeu River Plate e Newell's Old Boys, jogou pelo Pune City na Superliga Indiana no fim de 2014, e enfim se aposentou. Agora ele é embaixador da Juventus, clube que mais marcou sua carreira, pelo mundo.

O contestado atacante Givarc'h foi titular na Copa do Mundo, e saiu do torneio sem marcar gols. Hoje é o técnico do time reserva do pequeno Tregunc, da região da Bretanha na França.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos