Prêmio Fair Play vai para entidades que ajudaram refugiados da Síria

Todas as entidades que ajudaram os refugiados sírios receberam o prêmio de fair play. O jogador Asamoah, refugiado ganês que se naturalizou alemão e defendeu a seleção germânica, recebeu o prêmio em nome de todos.

- Estou honrado por aceitar o prêmio em nome da pessoas que ajudaram os refugiados e lutando contra a discriminação e o futebol pode fazer essa ajuda. Eu tive experiência. Meu pai veio de Gana e eu fui um refugiado. E acabei abraçado pela Alemanha e lá achei meu novo pais e vi que a ajuda é importante. Isso é fundamental. Para mim, racismo e xenofobia são coisas graves e que tem de ser combatidas. Tenho orgulho dessas pessoas que se envolveram para as questões dos refugiados. Digo que em 2016 será ainda mais difícil e é um teste que se apresentará diante de nós - afirmou o jogador, que aos 37 anos ainda joga pelo time do Schalke 04 B.

Vale lembrar que o prêmio no ano passado foi para os voluntários que ajudaram na realização da Copa do Mundo de 2014, realizada no Brasil.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos