STJD acata denúncia, e Benecy pode até ser banido por entrevista

Nem mesmo o afastamento do Cruzeiro fará com que Benecy Queiroz saia da berlinda pela entrevista à Rede Minas, na qual afirmou ter "comprado um árbitro". Na manhã desta quarta-feira, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) acatou denúncia contra o ex-supervisor, que pode receber multa, sofrer suspensão, ou até ser banido do futebol, em caso de reincidência.

A declaração de uma suposta "mala preta" foi interpretada pela Procuradoria como uma contrariedade aos princípios do esporte:

"Na denúncia, a Procuradoria destacou que a conduta do denunciado contraria os princípios do esporte e se apresenta em rota de colisão com o fair play desportivo e com o equilíbrio das competições".

Segundo o STJD, Benecy Queiroz responderá por dupla infração no Código Brasileiro de Justiça Desportiva. O ex-supervisor pode ser multado entre R$ 100 e R$ 100 mil. Em caso de afastamento, a pena durará entre 360 e 720 dias, mas a Fifa pede o banimento definitivo em casos polêmicos como o do ex-dirigente celeste.

Após a declaração de Benecy Queiroz sobre a suposta "compra de juiz", o então supervisor manifestou-se em um pronunciamento negando ter cometido qualquer prática ilícita em seus 45 anos no Cruzeiro e disse que "inventou o episódio".

Em seguida, comunicou seu afastamento, por conselho dos médicos, o que foi sacramentado em nota oficial pelo clube "por tempo indeterminado". 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos