Alecsandro lembra propostas para sair do Verdão e prevê 'ano bonito'

Alecsandro falou grosso no intervalo do jogo entre Palmeiras e Botafogo-SP, na noite deste domingo: disse que a bola não estava chegando até ele e que finalizar só duas vezes em 45 minutos era muito pouco. Na etapa final, bastaram 15 minutos para Lucas cumprir uma "promessa" ao fazer ótimo cruzamento para o camisa 29 marcar de cabeça.

- Me interpretaram em tom de desabafo no intervalo, mas não foi. É que a verdade tem que ser dita, e nós jogamos um primeiro tempo ruim. O Palmeiras não pode dar dois chutes no gol em 45 minutos. A minha cobrança era essa. Antes do jogo, o Lucas me falou que uma bola ele acertaria. Eu falei: "Você está me colocando em xeque, porque se você acertar uma, eu vou ter que fazer o gol" - contou o centroavante, abraçado por todos os companheiros na comemoração, incluindo o goleiro Fernando Prass.

Ele valorizou a união do grupo e disse ter recusado três propostas de clubes brasileiros por acreditar que este ano pode ser "muito bonito" para o Palmeiras.

- Um dos motivos de eu estar aqui no Palmeiras foi pelos meus companheiros, tive três propostas do futebol brasileiro, uma financeiramente melhor. Preferi bancar, ficar no Palmeiras, dar a volta por cima, jogar uma Libertadores. Depois desse jogo de hoje, tenho certeza que 2016 vai ser um ano muito bonito - completou.

Nos treinos de pré-temporada, o dono da vaga no comando de ataque era Lucas Barrios. O paraguaio, porém, se recupera de uma inflamação lombar e não foi relacionado para o duelo em Ribeirão Preto. Ele também não disputou a Copa Antel, no Uruguai, para aprimorar a forma física em São Paulo. Na ocasião, Alecsandro também foi titular, mas passou em branco nos dois jogos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos