Polícia Civil faz operação contra tráfico em boate na Arena do Grêmio

A Arena do Grêmio virou alvo da polícia na manhã desta quinta-feira. Uma operação contra o tráfico de drogas, batizada de "Mensageiro", foi deflagrada e um dos mandatos a serem cumpridos era em uma boate no complexo da casa do Tricolor gaúcho, que fica na zona norte da capital gaúcha.

Segundo a Polícia Civil de Porto Alegre, a quadrilha era de alto escalão e era responsável por boa parte da distribuição de drogas da cidade. Ela usava a casa noturna que fica dentro do estádio do Grêmio.

- O traficante e sua quadrilha tinha uma boate locada dentro do complexo da Arena. Temos ordem judicial, fazendo as buscas de documentos, dinheiro - explicou o delegado Mario Souza, da 1ª Delegacia do Departamento Estadual do Narcotráfico (Denarc), ao site G1.

A quadrilha seria comandada por Juliano Biron da Silva, de 33 anos, que foi preso em janeiro em Balneário Camboriú (SC). Ele também é suspeito de matar um fotógrafo em julho do ano passado. Além dele, outras três pessoas tiveram prisão decretada. A estimativa é de que alguns milhões de reais foram movimentados pelo grupo.

- Hoje os principais articuladores da quadrilha foram presos. Essas drogas tinham sua rota por Foz do Iguaçú, fronteira com a Paraguai. As remessas vinham em grande escala para serem distribuídas no Estado, afirmou o delegado em comunicado emitido pela Polícia Civil.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos