Diário de viagem: Um custo surreal

Hassan Abdullah Al-Thawadi, o homem forte da Copa no Qatar, fala um espanhol fluente. E é no idioma que todo brasileiro acha que sabe falar que ele explica para mim e para o companheiro Thiago Dias, do Globo Esporte, a dúvida que não queria calar desde o início da manhã desta segunda-feira: serão mesmo 30 bilhões de dólares para construção das instalações esportivas do Mundial?, perguntamos.

- Sí, son 30 bi. 30 mil millones - confirma o catari, para não deixar dúvidas, após o jantar de abertura da Congresso Internacional de Jornalismo Esportivo, em Doha.

Ele explica ainda que no valor estão incluídas algumas obras de infra-estrutura nas regiões onde serão erguidos os estádios. Vias de acesso e até hotéis, diz Hassan Abdullah Al-Thawadi. Uma tentativa de nos fazer aceitar número tão surreal.

Nos pergunta ainda os valores das obras de alguns estádios brasileiros, como o Maracanã. E termina prometendo se esforçar para tentar economizar alguma coisa e não estourar o orçamento.

Pensei comigo: daria para encher alguns "mil millones" de cofrinhos como aqueles que depositávamos moedinhas na infância.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos