Jogadores do Nova Iguaçu assistem a palestra da Comissão de Arbitragem

A estreia na Série B do Carioca está se aproximando, e o Nova Iguaçu está atento a todos os detalhes para fazer uma grande campanha. Nesta quinta-feira, os jogadores assistiram a uma palestra com membros da Comissão de Arbitragem da Federação do Rio, que detalharam as regras e deram orientação sobre como os atletas devem se comportar em lances que podem gerar dúvidas.

Sérgio Santos, secretário-geral e coordenador da Comissão de Ensino da Comissão de Arbitragem de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, e Cláudio José, instrutor da COAF, foram responsáveis pelas orientações aos jogadores, no auditório do Centro de Treinamento do Nova Iguaçu Futebol Clube. Ambos foram árbitros e também compõem o quadro de assessores de arbitragem da CBF.

Durante a palestra, que durou aproximadamente uma hora e meia, Sérgio Santos e Cláudio José mostraram algumas mudanças recentes nas regras do futebol e focaram no assunto que têm rendido mais discussão: o toque de mão. Durante a explanação, vídeos de jogos da Copa do Mundo de 2014 e até mesmo de partidas que aconteceram no dia anterior, pela Copa Sul-Minas-Rio, foram exibidos como exemplo.

- Os jogadores entenderam quais são os tópicos necessários para um árbitro definir se houve um toque de mão ou não. O que mais está chamando atenção hoje não é uma mão que corta o passe, a mão no meio-de-campo, mas aquela que vem proveniente de um carrinho, ou de um bloqueio intencional. A Fifa é bem clara, e nós da Ferj estamos seguindo essas orientações: carrinho, seja aonde for no campo, se a bola bate na mão, é mão. Não tem para onde correr - explica Sérgio Santos.

Depois das orientações, os jogadores aproveitaram também para tirar dúvidas sobre como deve ser o comportamento em determinados lances, como por exemplo no momento em que o atleta irá cobrar uma falta perigosa e a barreira se adianta. Os jogadores do Nova Iguaçu participaram, deram opiniões e enriqueceram ainda mais a palestra.

- O importante de toda palestra é que haja interação. Quando acontece a interação, significa que eles estão entendendo os procedimentos. Eles começam a se sentir à vontade para perguntar, e isso demonstra que estão atentos, além de conseguirem absorver a informação - afirmou.

O Nova Iguaçu foi o primeiro clube da Série B do Carioca este ano a solicitar à Comissão de Arbitragem da Ferj a palestra, idealizada por Sérgio Santos e Cláudio José ainda em 2008. Recentemente, a dupla também promoveu um workshop na sede da Federação sobre a questão do toque de mão. A iniciativa foi tomada para dirimir as dúvidas dos jogadores quando a bola começar a rolar para valer.

- A presença do Sérgio e do Cláudio foi muito importante para esclarecer muitas dúvidas, principalmente esse tema da bola na mão. Essas reuniões são sempre enriquecedoras, pois mostra aos jogadores a preocupação que a Comissão de Arbitragem tem de treinar os árbitros, mostra que eles estudam, se cobram bastante e são passíveis de erro. Os jogadores também precisam ajudar a arbitragem, sem reclamações exageradas durante o jogo. O Nova Iguaçu agradece pela visita deles, que foi fundamental - agradeceu o diretor-executivo de futebol do NIFC, Jorginho Moraes.

Em busca do acesso à Primeira Divisão de 2017, o Nova Iguaçu estreia na Série B no próximo dia 5 de março, contra o Goytacaz, no Laranjão.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos