Bandeira diz que acordo com R10 foi bom para as duas partes

O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, se mostrou satisfeito com o fim da disputa judicial com Ronaldinho Gaúcho. Na última quarta-feira, a juíza Daniela Valle da Rocha Muller, da 9ª Vara do Tribunal do Trabalho do Rio de Janeiro, homologou o acordo entre as partes, no qual o clube terá que desembolsar R$ 17 milhões ao atleta. O mandatário rubro-negro disse que ninguém foi prejudicado na decisão.

- Se houve um acordo, é sinal que foi bom para as duas partes. O importante é que está resolvido. Isso é importante porque estamos limpando mais um esqueleto do nosso armário. Foi uma contingência que encontramos quando chegamos aqui, em 2013. Graças a um bom trabalho do nosso jurídico, estamos conseguindo solucionar agora - comentou.

O pagamento será dividido da seguinte forma: uma parcela de R$ 5 milhões e outras dez de R$ 1,2 milhões. A verba virá do Ato Trabalhista.

Ronaldinho chegou ao Flamengo em 2011 como uma das principais contratações do futebol brasileiro nos anos 2000. Com a camisa rubro-negra, ele disputou 74 jogos, marcou 28 gols e conquistou o Campeonato Carioca 2011, além de garantir a vaga na Libertadores 2012. Depois de 15 meses, deixou o clube por conta de salários atrasados e acordos não cumpridos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos