Contrato de Di María com o United tinha cláusula anti-Barça, diz site

O "Football Leaks" segue fazendo 'novas vítimas' na Europa. Nesta sexta-feira, o site publicou o conteúdo do contrato da transferência do meia Di María do Real Madrid para o Manchester United, logo após a Copa do Mundo de 2014, e ficou comprovado uma cláusula que dificultava a ida do jogador argentino para o Barcelona.

Se os Red Devils decidissem vender Di María para qualquer clube ibérico em 2015, teria que repassar 50 milhões de euros (R$ 225 milhões) ao Real Madrid. Se a transação fosse realizada em 2016, a multa cairia para 40 milhões de euros (R$ 180 mi). A partir de 2017, no entanto, não haveria necessidade de indenizar os Merengues, a não ser que o argentino fosse para o Barcelona. Desta forma, o United teria que desembolsar 30 milhões de euros (R$ 135 milhões) aos Blancos.

Di María custou 63 milhões de euros aos cofres do Manchester United, mas o valor poderia ter aumentado. Isso porque os Red Devils teriam que desembolsar mais dinheiro de acordo com algumas metas alcançadas: 1 milhão de euros (R$ 4,5 milhões) a cada participação na fase de grupos da Liga dos Campeões e 5 milhões de euros (R$ 22,5 milhões) se fosse finalista da Bola de Ouro. Se levasse o prêmio, o United teria que pagar ainda mais 5 milhões de euros.

Além de Di María, o Real Madrid já havia colocado a cláusula anti-Barcelona quando vendeu Özil ao Arsenal. Caso os ingleses queiram negociar o meia alemão a algum clube ibérico, os Madridistas têm direito a recomprá-lo no prazo de 48 horas pelo mesmo valor.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos