Rogério admite que jogou fora de posição: 'Foi um pouco diferente'

Habituado a jogar aberto pela direita, Rogério cumpriu um papel diferente na vitória do São Paulo por 2 a 0 sobre o Novorizontino. O técnico Edgardo Bauza finalmente atendeu ao apelo da torcida e o escalou entre os titulares nesta quarta-feira. Ao invés de colocá-lo na vaga de Centurión, contudo, Patón deixou o atleta centralizado no meio-campo, posto geralmente ocupado por Ganso.

Mais acostumado à velocidade das pontas, Rogério claramente se atrapalhou com o posicionamento e não teve um bom desempenho, mas minimizou a escolha de Patón e garantiu que tentará se adaptar. 

"Minha característica é diferente, mas sou funcionário do clube estou ali para fazer a formação que o professor pediu", explicou o atleta após o duelo. "Ele (Bauza) pediu para jogar centralizado e tentei fazer o meu melhor. Foi assim que a gente treinou então tenho que me adaptar".

Rogério caiu nas graças da torcida ao marcar dois gols decisivos para o Tricolor. O primeiro foi na vitória sobre o Goiás, na última rodada do Brasileiro de 2015, que garantiu ao clube a vaga na Pré-Libertadores. O segundo foi justamente no torneio continental, contra o Cesar Vallejo, no Peru, que ajudou a carimbar o passaporte para a fase de grupos.

A estrela do camisa 17, aliada às más atuações de Centurión, tem levado os são-paulinos a chamarem seu nome e vaiarem o argentino. Bauza, porém, vinha se mostrando irredutível até esta quarta, quando escalou Rogério e fez outras seis alterações. Apesar da insistência do treinador em seu compatriota, Rogério mostrou tranquilidade para brigar por uma vaga entre os 11.

"Vou trabalhar determinado e espero ter a oportunidade", completou. 

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos