Buscando maiores responsabilidades, Memphis Depay não descarta chances de títulos

O Manchester United não vive uma situação confortável no Campeonato Inglês. A equipe Red Devil é a quinta colocada na competição e, neste momento, estaria fora da zona de classificação para a próxima Liga dos Campeões da Europa. Sob o comando do pressionado Louis van Gaal, o time segue buscando conquistar títulos, pelo menos, é o que defende o atacante Memphis Depay.

- Temos muitos jogos pela frente. Ainda podemos ganhar títulos. Não quero olhar muito para frente, ainda temos o que disputar. Mas na próxima temporada terei mais experiência. Não será nada novo para mim, então acho que será um pouco mais fácil. Acho que estarei mais esperto e mais perigoso na frente - afirmou o jogador, em conferência para a imprensa brasileira.

O atacante de 22 anos foi contratado pelo United junto ao PSV, clube pelo qual se destacou no futebol holandês, conquistando o título nacional do país, a Erepise, em 2015.

Desembarcando na terra da rainha e estreando nesta temporada, Memphis teve protagonismo nos primeiros jogos com o novo clube. Ele chegou para integrar o elenco do maior campeão inglês trazendo esperanças ao torcedor mancuniano, principalmente, por ter herdado a lendária camisa 7, já vestida por Eric Cantona, David Beckham e Cristiano Ronaldo, para citar alguns. Além disso, mostrou ter habilidade com a bola nos pés e criatividade para executar boas jogadas.

No entanto, com a crise que assola o time, uma vez que a equipe de van Gaal obteve resultados negativos para clubes muito menos expressivos, e até mesmo mais fracos tecnicamente, passando pela eliminação precoce na fase de grupos da Liga dos Campeões, o jovem holandês acabou acompanhando o baixo rendimento do grupo e também caiu de produtividade. O camisa 7, que tem apenas dois gols marcados no Campeonato Inglês, disse que segue se adaptando ao futebol da Inglaterra, mas defende que seu melhor ainda está por vir.

- Ainda estou me encontrando, mas estou satisfeito com o que tenho feito nos jogos. Minha experiência está aumentando bastante, estou ficando mais esperto. Quanto mais eu jogo, mais esperto eu fico. Mas tenho certeza que o melhor ainda esta por vir. Sei do que sou capaz, e coisas legais vão acontecer. Vou lutar por isso - disse o atacante, admitindo que seguirá buscando maiores responsabilidade.

- Estou melhorando e me desenvolvendo. Sempre tento alcançar coisas a mais. Estou em busca de mais responsabilidades, lidando com situações diferentes dentro de campo - disse.

Na busca por desafios, Memphis pôde vivenciar um momento único na carreira. Mesmo jovem, o jogador foi convocado, pelo então treinador da Holanda à época, Louis van Gaal, atualmente seu técnico no Manchester United, para a seleção da Laranja Mecânica, na Copa do Mundo de 2014, disputada no Brasil.

O jogador, que pede para não ser chamado pelo sobrenome Depay, por conta da mágoa que guarda de seu pai, que o abandou ainda pequeno, aos 4 anos, teve a oportunidade de marcar um gol contra a Austrália, no Beira-Rio, e ajudar sua equipe conquistar a vaga nas oitavas de final do Mundial. Na comemoração, Memphis beijou a tatuagem que fez em homenagem ao avô, a quem era muito ligado.

- Quando entrei contra a Austrália e mudei o jogo, foi um grande momento para mim - recordou, contando ainda que a Copa do Mundo mudou sua carreira.

- Também tive a chance de conhecer um país lindo, o país do futebol. A Copa do Mundo me inspirou a treinar mais, foi um momento em que tudo mudou para minha carreira.

Sobre mudanças na carreira, Memphis é o tipo de jogador que costuma causar polêmica. Ainda em tempos de PSV, chamava atenção não só por seu estilo de jogo ofensivo, mas também por certas extravagancias fora de campo. No United, parece não ser diferente. No entanto, sem ter convencido o torcedor Red Devil, nem o próprio treinador, que o levou para a seleção e também para o Manchester United, o jogador precisa voltar a recuperar a boa fase. Para isso terá de ajudar a equipe do capitão Wayne Rooney, resgatar seu bom futebol.

A missão, porém, será difícil. O Manchester United está seis pontos atrás do Manchester City, quarto colocado, com 47. Não o bastante, o treinador está sendo fortemente contestado pela imprensa inglesa, que especula José Mourinho como seu substituto, além dos próprios fãs, que chegaram a vaiar a equipe em algumas oportunidades nesta temporada. O momento de instabilidade do United, reconhecido por suas tantas glórias, só pode ser amenizado com resultados e desempenhos positivos. A grande aposta será conquistar a Liga Europa, torneio que disponibiliza ao vencedor, uma vaga na próxima Liga dos Campeões.

Na segunda mais importante competição do continente, a equipe de Louis van Gaal perdeu o primeiro confronto para o modesto Midjylland, mas ainda pode se recuperar nesta quinta-feira, quando reencontrará os dinamarqueses, em Old Trafford. Além da competição europeia, o time também segue vivo na Copa da Inglaterra.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos