Desejo do Fluminense, Cuca não abre mão de projeto até o Brasileiro

Se ainda há uma incógnita em torno do nome do novo técnico do Fluminense, o torcedor tricolor pode usar o jogo da eliminação. E nele está Cuca. De acordo com o empresário do treinador, o ex-comandante do Shandong Luneng (China) não assumirá uma equipe até o período que marca o início do Campeonato Brasileiro.

- Quando ele voltou da China (em dezembro de 2015), a gente teve uma reunião e ficou estabelecido que o Cuca não trabalharia em curto prazo. Ele precisava de um período de retiro para cuidar das coisas, principalmente depois de dois anos de China, em que questões familiares ficam pendentes. Então, ele precisava desse tempo. O prazo que ele estabeleceu é naquele período de início de Brasileiro ou próximo. A partir daí, ele está de volta ao mercado - afirmou Eduardo Uram, que reconheceu ter sido contactado pelo clube carioca para uma possível negociação.

O fato de seguir longe dos gramados de forma oficial não significa, entretanto, que o treinador esteja parado. Ele mantém um projeto que visa a reciclagem em relação ao futebol nacional e o aperfeiçoamento da profissão na Europa.

- O Cuca está trabalhando. Ele está se readaptando ao futebol brasileiro, porque, em dois anos, os jogadores mudam. Ele está se atualizando em relação a esse aspecto do futebol brasileiro. Ao mesmo tempo, está acompanhando os campeonatos europeus e planeja uma viagem para a Europa para completar esse ajuste que ele acha necessário - disse o empresário.

Responsável por livrar o Tricolor do rebaixamento no Brasileirão de 2009 com uma arrancada história, o treinador de 52 anos guarda com alegria as lembranças de uma temporada que chegou a decretar a equipe carioca com 99% de chances de queda. Porém, nem mesmo a vontade de reviver momentos importantes nas Laranjeiras fará o próprio mudar de posição.

- O Fluminense tem um carinho diferenciado. Ele (Cuca) sente isso cada vez que encontra um tricolor na rua. E ele é ser humano, e isso mexe com ele. É questão de projeto que ele não vai mudar - frisou Uram, que minimizou as possibilidades de o Fluminense esperar pelo técnico, já que o certame nacional tem início em maio.

- Esse negocio de esperar um pouco é complicado porque é muio tempo (até o Brasileirão começar) - finalizou.

Com a negativa de Cuca, o nome de Levir Culpi é o que ganha mais força no atual cenário. Mas o ex-atleticano ainda não recebeu o convite. Oswaldo de Oliveira e Paulo Autuori são outros candidatos à vaga.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos