Em boa fase no São Paulo, Hudson analisa River na Liberta: 'Potência'

O São Paulo só volta a campo pela Libertadores no próximo dia 10, contra o River Plate (ARG), mas nem por isso os jogadores deixam de lado a competição. Nesta quinta-feira, jogaram River Plate (ARG) e Trujillanos (VEZ), rivais do clube brasileiro no grupo 1 e os são-paulinos estavam ligados. O volante Hudson acompanhou parte da vitória dos argentinos por 4 a 0 fora de casa e fez uma análise do próximo rival. Tricolor jogará no Monumental de Nuñez contra os atuais campeões da América após perder na estreia para o The Strongest (BOL) e o camisa 25 prevê muita dificuldade.

- Assisti o primeiro tempo, o River tem mudanças do time campeão, mas mesmo assim achei o time experiente, jogadores bons tecnicamente. Independentemente de quem entrou e saiu, o perigo e a potência do River é a mesma - afirmou Hudson, nesta sexta-feira, em entrevista coletiva.

- Temos consciência de que temos de ffazer um excelente jogo na Argentina, buscar um resultado positivo, pela necessidade que vamos ter lá. Eles têm três pontos, e vamos precisar buscar fora, e o River por ser adversário direto, jogo vale seis pontos. Se conseguirmos será de suma importância, até pra dar confiança para outros jogos. Temos de estar bem focados e conhecer o time deles bem - completou Hudson.

O jogador só conseguiu assistir o primeiro tempo da partida por conta de um motivo curioso: ele teve uma discussão com a esposa, a famosa "DR". O River Plate marcou os quatro gols da vitória na Venezuela exatamente no segundo tempo.

- Assisti o primeiro tempo e depois tive uma discussãozinha com minha mulher e não deu para assistir o segundo. Aquela DR, coisa do dia a dia (risos) - brincou o jogador.

Hudson vive boa fase no São Paulo. Neste sábado, contra a Ponte Preta, pelo Paulistão, será novamente titular da equipe. Com grande atenção para a marcação, mas também podendo chegar à frente, o volante tem se saído bem e criado alternativas ofensivas. Ele disse que está se sentindo muito bem com Edgardo Bauza.

- Já joguei como segundo volante muito tempo, estou me adaptando bem, o Thiaguinho (Thiago Mendes) também ajuda bastante na marcação, não sobrecarrega ninguém, então estou muito à vontade - afirmou o jogador.

Com a derrota por 1 a 0 na estreia na Libertadores, o Tricolor ficou em situação complicada no grupo 1 da Libertadores. Além do River Plate, a equipe terá na sequência o Trujillanos fora de casa. A preocupação também é porque fecha o grupo contra o The Strongest na altitude de La Paz, onde os bolivianos dificilmente são derrotados.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos