Inspirado, Reinaldo deixa o seu e São Paulo perde para a Ponte Preta

Há 20 dias, Reinaldo ainda era jogador do São Paulo. Foi apresentado pela Ponte Preta no dia 8 de fevereiro e 19 dias depois reencontrou o Tricolor, marcando o gol do jogo com chutaço de dentro da área e selando a vitória alvinegra por 1 a 0, no Moisés Lucarelli, pela sétima rodada do Campeonato Paulista. Comemorou como nunca, diante de um São Paulo pouco inspirado, que segue sem vencer fora de casa no Estadual. E o lateral quase fez mais... Clique aqui e confirma como foi o jogo em tempo real.

O futebol é, de fato, uma caixinha de surpresas. Renegado no São Paulo, o lateral-esquerdo Reinaldo aproveitou o reencontro com o Tricolor para se tornar o herói da noite. O jogador precisou de 42 minutos para estufar as redes de Denis com chutaço do meio da área. Tudo porque Maicon não conseguiu cortar o passe de Jeferson da direita e Diego Lugano furou ao tentar tirar a bola na sequência, deixando o caminho livre para Reinaldo marcar e comemorar como nunca seu primeiro gol na Macaca. Festa de uma Ponte "amarelada", por conta de terceiro uniforme em homenagem à bandeira de Campinas.

O São Paulo, mesmo sem criatividade e sem Michel Bastos - com problema no músculo posterior da coxa direita foi substituído por Carlinhos no começo da partida -, teve chances de marcar. PH Ganso chegou a ficar cara a cara com João Carlos, após recuo fraco da zaga que parou em poça d'água, mas bateu por cobertura e a bola explodiu no travessão.

Jony Calleri, brigador e habilidoso, fez de tudo para manter o Tricolor em alta no ataque e em alguns momentos conseguiu, mas não contou com noite inspirada nem de Wesley, nem de Carlinhos e muito menos de Ganso, que se limitou a dribles curtos sem efetividade. O camisa 12 fez linda jogada inpidual, quando driblou o beque rival apenas com o corpo na entrada da área e chutou cruzado. A bola passou raspando a trave.

Atrás, Mena sofreu com Ferrugem, ex-Corinthians, pelo lado direito do ataque ponte-pretano, lado pelo qual a Macaca incomodou mais. Maicon, ainda sem a forma física ideal, perdeu na corrida para o camisa 7 alvinegro e contou com a ajuda de Lugano para travar a jogada. Denis sofreu, mas tirou a bola.

O panorama não mudou no segundo tempo. O que mudou foi a estratégia de Bauza, que apostou em Rogério e Alan Kardec nos lugares de Thiago Mendes e Wesley. Mesmo assim, o Tricolor sofreu com as chegadas dos atacantes velozes da Ponte Preta, principalmente pelo lado de Mena.

Logo aos 4 minutos da etapa final, Rhayner, pelas costas de Lugano, arriscou chute perigoso. Na sequência, foi a vez de Jonas ficar cara a cara com Denis. Melhor para o goleiro. Sem criatividade no meio-campo, o São Paulo quase chegou ao gol de empate com cabeçada de Lugano, o zagueiro testou firme no gol alvinegro, mas a bola ficou nas mãos de João Carlos.

O São Paulo se jogou ao ataque, deixando apenas Hudson responsável pela marcação no meio-campo. Aberto e ofensivo, o Tricolor ficou à deriva nos contra-ataques da Ponte, mas também conseguiu administrar melhor a posse de bola. Aos 32, Reinaldo mostrou ainda mais inspiração, ao cobrar falta com maestria e obrigar Denis a fazer boa defesa. Clayson tentou completar e o capitão são-paulino evitou o segundo gol.

A melhor chance do São Paulo foi em cobrança de falta de Ganso. O camisa 10 bateu bem e Rogério, na sobra, tentou o chute de voleio, obrigando João Carlos a se esforçar para defender. Kardec tentou o arremate e mandou para fora. As mudanças de Patón não surtiram efeito e o excesso de atacantes são-paulinos não foi capaz de tirar a vitória da Ponte e de Reinaldo.

FICHA TÉCNICA:

PONTE PRETA 1 X 0 SÃO PAULO

Local: Estádio Moisés Lucarelli, Campinas(SP)

Data-Hora: 27/2/2016 - 19h30

Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza

Auxiliares: Carlos Augusto Nogueira Júnior e Luis Alexandre Nielsen.

Público/renda: Não disponíveis

Cartões amarelos: Jeferson, Felipe Azevedo e Clayson (PON), Michel Bastos, Bruno e Mena (SAO)

Cartões vermelhos: -

Gols: Reinaldo (42'/1ºT) (1-0),

PONTE PRETA: João Carlos; Jeferson, Tiago Alves, Fábio Ferreira e Reinaldo; Jonas, Elton (Renato, aos 20'/2ºT) e Ferrugem (Nino Paraíba, aos 30'/2ºT); Felipe Azevedo, Clayson e Rhayner (Wellington, aos 26'/2ºT). Técnico: Alexandre Gallo.

SÃO PAULO: Denis; Bruno, Lugano, Maicon e Mena; Hudson, Thiago Mendes (Rogério, aos 14'/2ºT), Wesley (Alan Kardec, aos 24'/2ºT), Michel Bastos (Carlinhos, aos 26'/1ºT) e Ganso; Calleri. Técnico: Edgardo Bauza.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos