Rodriguinho não liga para gol no fim, mas atenta para erros de finalização

Rodriguinho foi o último protagonista de uma história que o corintiano conhece bem o enredo: gols marcados no fim das partidas estão definindo os placares que mantêm a equipe invicta em 2016 até o momento. Foi assim contra XV de Piracicaba (vitória), Cobresal (vitória), Ferroviária (empate), São Bento (empate) e Oeste (vitória). De 11 gols oficiais anotados na temporada, seis foram nos 15 minutos finais, mas este fato não é motivo de preocupação para os comandados de Tite. Nesta segunda-feira, Rodriguinho explicou que o importante é conquistar os resultados, independentemente do momento do jogo em que a rede for balançada.

- Engraçado, a gente está invicto e todo mundo vê que a gente só ganha no final, mas para mim a equipe está jogando bem. Não importa o tempo, e sim conseguir os resultados. O Tite fala para manter concentração alta o tempo todo, porque a chance pode aparecer. Então precisamos acertar mais a finalização para podermos ser menos dependentes dos gols no fim. Mas gol para vencer e para somar ponto não importa o tempo - disse o meio-campista, antes de explicar sua visão sobre a necessidade de "acertar mais a finalização".

- Se conseguirmos placares mais elásticos e conseguirmos marcar em 50% do que cria vamos ter bons resultados e isso vai dar uma melhorada grande. Melhorar isso (finalizações) assim é difícil, porque não tem muito tempo para treinar. Temos treino hoje (segunda-feira) e amanhã (terça, às 16h, no CT Joaquim Grava), mas fomos bem contra o Oeste, criamos espaço e só pecamos na finalização. Se fizermos o gol cedo, a equipe adversária acaba saindo e criando mais espaços. Temos de caprichar mais nas finalizações para o jogo se tornar mais fácil - argumentou o titular do meio de campo alvinegro ao lado de Bruno Henrique, Guilherme, Giovanni Augusto e Lucca.

Nos dois últimos jogos, os números do Corinthians no quesito finalização são alarmantes: contra o São Bento, foram 16 chutes e apenas dois em direção ao gol. Já diante do Oeste foram 17 finalizações e só quatro deram algum trabalho ao goleiro adversário. Na soma, seis chutes certos em 33 realizados.

Para tentar se livrar do "fantasma" dos gols no fim e buscar um placar mais tranquilo, o Corinthians entra em campo nesta quarta-feira, às 21h45, pela segunda rodada da Copa Libertadores. Com Rodriguinho entre os titulares, o Timão encara o Independiente Santa Fé, da Colômbia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos