Tite se culpa por derrota, mas elogia reação do Timão no segundo tempo

Apesar do Santos ter construído sua vitória com um gol em cada tempo na Vila Belmiro, o técnico Tite viu um jogo diferente nas duas metades do clássico deste domingo, vencido pelos donos da casa por 2 a 0. Segundo o comandante do Corinthians, a má atuação de sua equipe na etapa inicial teve "um fator de culpa" dele próprio, que decidiu poupar seis titulares pensando no compromisso do meio de semana, pela Copa Libertadores, e ainda escalou o time com dois volantes de marcação, ao contrário do comum 4-1-4-1, com apenas um meio-campista de vocação mais defensivamente. De acordo com Tite, ainda, a história do jogo mudou no segundo tempo, mas a eficiência do contra-ataque do Santos é que resolveu a parada.

- Esse momento, necessidade, e sequência de jogos fez com que tivéssemos rendimento baixo no primeiro tempo, e também teve o bom rendimento do Santos. Mas no segundo tempo nosso time martelou, criou, finalizou, mas o Santos definiu o jogo no contra-ataque. E contra-ataque é aquilo, tem a  velocidade, a coordenação dos movimentos, a parte da construção, do entrosamento do Santos. O desempenho é do conjunto em sua totalidade, e a análise também. No primeiro ficamos abaixo do fator normal. Eu tive um fator de culpa porque nossa equipe joga normalmente com quatro meio-campistas. Estamos ainda numa fase observação de desempenho, então ficamos com jogadores agudos, mas faltou no meio campo - reconheceu o treinador do Corinthians, antes de completar avaliando a diferença das atuações das equipes no segundo tempo.

- Prefiro reputar a derrota à qualidade técnica, senão você fica avaliando o que o outro fez ou não. e eu tenho que ter bom senso. Por mais que me doa, é clássico, me dói, eu tenho que ter bom senso. O Santos enfiou a bunda lá atrás no segundo tempo, foi chutar uma depois de 30 e a outra do gol. No segundo tempo retomamos o padrão, e voltamos a ver a equipe que estamos acostumados a ver. Mas é inevitável, o Santos tem capacidade muito grande no contra-ataque. Fico feliz pela capacidade de reação - elogiou.

A derrota deste domingo tirou três importantes invencibilidades dos lados do Parque São Jorge: o Corinthians não perdia um jogo do Campeonato Paulista desde março de 2014, há 26 confrontos. Já Tite detém campanha ainda superior e estava sem derrota desde abril de 2013, há 29 partidas. As duas marcas ficaram pelo caminho justamente no jogo 2.500 da história do Timão na competição. A última das invencibilidades o Corinthians detinha na temporada, mas esta também foi perdida.

Para reagir após a primeira derrota do ano, o Corinthians enfrenta um compromisso difícil neste meio de semana, contra o Cerro Porteño, do Paraguai, pela terceira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores.- 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos