Diretor do Grêmio insinua orientação para agressão no Inter e 'complô'

A fratura na mandíbula de Bolaños durante o Gre-Nal segue rendendo acusações do lado do Grêmio. Em entrevista à Rádio Gaúcha, o diretor de futebol do Tricolor gaúcho, César Pacheco, insinuou uma orientação para os jogadores colorados "caçarem" os meia-atacantes Luan e Bolaños, e um suposto complô no Gauchão:

- Um colunista escreveu que existiu orientação. Não vou dizer a quem estou me referindo. Talvez queiram que nós deixemos o Campeonato Gaúcho. Podemos poupar jogadores. Como vamos valorizar uma competição na qual perdemos três jogadores por lesão?

César Pacheco não descartou que o Grêmio acione judicialmente o Internacional e o lateral-direito William, responsável pela cotovelada:

- O Grêmio está numa situação de disputar três competições que havia interesses para que ele não seguisse. Às vezes, a Libertadores dá um peso muito grande para o clube. Vamos procurar que seja feita a justiça. O prejuízo é muito grande para o clube. Pagamos tudo o que podíamos por um jogador que foi um dos melhores da Libertadores, e ele não vai poder jogar por 40 dias.

O dirigente ironizou o árbitro Anderson Daronco, e revelou que Bolaños reviu o lance da cotovelada sofrida: 

- Bolaños viu o primeiro tempo do Gre-Nal, assistimos novamente à agressão e houve um pênalti claro, de concurso, mas o árbitro é o melhor do Rio Grande do Sul...

Em seguida, o diretor de futebol aumentou as críticas ao árbitro Anderson Daronco:

- Eu não entendo como o árbitro, que é considerado o melhor do Rio Grande do Sul, não vai bem aqui em nosso estado. Depois sou cobrado pelo que digo, mas é verdade. O Grêmio coloca os titulares e tem um prejuízo dessa forma.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos