Hulk marca, mas Benfica vira contra o Zenit e se classifica às quartas

Na primeira partida da Liga dos Campeões desta quarta-feira, o Benfica visitou o Zenit em São Petersburgo, e com um gol já na reta final, garantiu sua vaga nas quartas de final da competição. Hulk abriu o placar para os russos já na reta final do jogo, mas Gaitán e Talisca marcaram, virando para o Encarnado, que ganharam por 2 a 1 fora de casa, e colocando o time na próxima fase. A equipe não chegava nesta fase desde 2011, quando foi eliminado pelo Chelsea.

O Benfica entrou em campo jogando com inteligência, assim como fez no clássico do fim de semana com o Sporting. Do outro lado, o Zenit sentia dificuldades em se impor, mesmo dentro de sua casa. Hulk, por exemplo, pouco conseguiu criar jogando aberto.

Chances surgiram rapidamente para os dois. Jonas cobrou falta na área, Dzyuba teve boa oportunidade logo depois, e o brasileiro voltou a responder obrigando Lodygin a fazer boa defesa. No primeiro tempo, foram poucas chances reais para os dois lados. O centroavante do Zenit era o mais perigoso, mas sempre esbarrava ou na defesa, ou no goleiro Ederson, ou na falta de pontaria.

Na etapa final, o Zenit teve que insistir. Foi para cima, criou mais oportunidades. André Villas-Boas mexeu logo aos 13 minutos para pressionar ainda mais, e os russos iam dominando a partida. Precisam de um gol para levar à prorrogação. Rapidamente Shatov e Dzyuba tiveram grandes chances, desperdiçadas.

O Benfica tinha alguns contra-ataques. Desta vez, quem brilhava era Lodygin, principalmente quando Jonas saiu sozinho em sua frente. Acabou que enfim saiu o gol do Zenit. Zhirkov ganhou disputa de corpo com Nélson Semedo, disparou, foi à linha de fundo e cruzou para Hulk cabecear e marcar. Foi a sétima vez que o brazuca marcou em cima do Encarnado. Foram cinco pelo Porto, e agora dois pelo time russo.

O Encarnado acabou saindo para o jogo, na tentatitva de evitar a prorrogação. Quase que Lindelöf fez o dele. Mas Lodygin brilhou. Do outro lado, o Zenit seguia com o seu ritmo e teve mais chance. Sempre com Dzyuba.

Mas foi o Benfica que foi efetivo na reta final. E decisivo. Jiménez experimentou um tiro de muito longe, Lodygin se esticou todo, defendeu, mandou para a trave, mas Gaitán estava lá perto para conferir e pegar o rebote, também de cabeça. Já aos 50 minutos do segundo, Talisca, que tinha acabado de entrar, deu números finais ao confronto.

FICHA TÉCNICA

ZENIT 1x2 BENFICA

Local: Estádio Petrovskiy, em São Petersburgo (RUS)

Data-Hora: 09/03/2016, às 14h (de Brasília)

Árbitro: Viktor Kassai (HUN)

Auxiliares: György Ring (HUN) e Vencel Tóth (HUN)

Gols: Hulk (25'/2ºT), Gaitán (40'/2ºT), Talisca (49'/2ºT)

Cartões amarelos: Mitroglou (BEN), Pizzi (BEN), Hulk (ZEN)

Cartões vermelhos:

ZENIT: Lodygin, Anyukov (Smolnikov, 13'/2ºT), Lombaerts, Neto e Zhirkov; Witsel, Maurício (Yusupov, 36'/2ºT) e Kokorin (Shatov, 13'/2ºT); Danny, Hulk e Dzyuba. Técnico: André Villas-Boas

BENFICA: Ederson, Nélson Semedo, Samaris, Lindelöf e Eliseu, Fejsa, Renato Sanches, Pizzi (Salvio, 28'/2ºT) e Gaitán; Mitroglou (Jiménez, 22'/2ºT) e Jonas (Talisca, 46'/2ºT) . Técnico: Rui Vitória

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos