Denis falha e São Paulo empata com o River Plate pela Libertadores

No primeiro toque de Denis na bola, uma reposição errada antes dos cinco minutos iniciais, a torcida do River Plate fez uma das coisas que os argentinos fazem como ninguém: tentar desestabilizar o adversário. Denis a principio não sentiu, embora tenha resistido à pressão dos donos da casa com dificuldade. Mas sentiria aos 32 minutos, quando jogou nas costas de Thiago Mendes a bola que depois morreria no gol e definiria a partida em Buenos Aires nesta quinta-feira: 1 a 1. Veja toda a repercussão do jogo direto dos vestiários.

Definida porque a falha grotesca enterrou o terceiro gol consecutivo de Ganso, que já marcou quatro este ano, mais do que 2015 inteiro. E definida porque Calleri, o alvo principal da "hinchada" de River, voltou a estar numa noite infeliz: nove jogos sem marcar. A cada toque do ex-centroavante do Boca Juniors na bola, como era esperado, o Monumental de Nuñez se desmanchava em vaia. Calleri pode não ter se destabilizado, mas perdeu as principais chances de matar o jogo, uma delas de frente com Barovero. Não entregaria o hat-trick pedido pelo pai na véspera, mas o tento, com a vitória, valeria mais que três gols. Veja como foi a partida lance a lance em Nuñez.

O gol do River, com a falha bisonha de Denis, aliás, saiu num desses súbitos da torcida do River. Quando Calleri caiu na entrada da área interceptado, com nítida impressão de falta, eles gritaram como nunca no jogo até a finalização da jogada com o gol. Foi como se preparassem o cenário para a tragédia tricolor, de Denis.O gol do River, com a falha bisonha de Denis, aliás, saiu num desses súbitos da torcida do River. Quando Calleri caiu na entrada da área interceptado, com nítida impressão de falta, eles gritaram como nunca no jogo até a finalização da jogada com o gol. Foi como se preparassem o cenário para a tragédia tricolor, de Denis.

À margem dos erros e do duelo torcida x são-paulinos, a equipe de Edgardo Bauza se comportou a seu modo Buenos Aires, apesar dos pesares. Se não foi brilhante, defendeu com certa consistência, e pode ao menos reclamar do árbitro chileno Julio Bascuñan. Inverteu faltas, se confundiu, hesitou ao não marcar pênalti em Calleri no duelo contra Barovero.

O São Paulo jogou bem menos no segundo tempo, prejudicado, acredite, pela saída de Centurión, e Bauza jogou suas cartas com Michel Bastos e, depois, Caramelo no lugar de Carlinhos. Do outro lado, Marcelo Gallardo tentou com D'Alessandro criar um novo gás, mas os atuais campeões da América foram ineficientes.À margem dos erros e do duelo torcida x são-paulinos, a equipe de Edgardo Bauza se comportou a seu modo Buenos Aires, apesar dos pesares. Se não foi brilhante, defendeu com certa consistência, e pode ao menos reclamar do árbitro chileno Julio Bascuñan. Inverteu faltas, se confundiu, hesitou ao não marcar pênalti em Calleri no duelo contra Barovero.

O São Paulo jogou bem menos no segundo tempo, prejudicado, acredite, pela saída de Centurión, e Bauza jogou suas cartas com Michel Bastos e, depois, Caramelo no lugar de Carlinhos. Do outro lado, Marcelo Gallardo tentou com D'Alessandro criar um novo gás, mas os atuais campeões da América foram ineficientes.

O resultado, claro, é muito pior para o São Paulo, que segue em estado crítico no grupo da Libertadores. O empate deu o primeiro ponto na Libertadores, mas praticamente obriga o time a vencer as quatro partidas restantes para seguir à próxima fase. Ao River, com quatro, ficou a frustração de não vencer no primeiro gol de volta ao Monumental pela Copa. Quem pode mais, chora menos. Veja a classificação da Libertadores.

FICHA TÉCNICA:

RIVER PLATE (ARG) 1 X 1 SÃO PAULO

Local: Estádio Monumental de Núñez, Bueno Aires (ARG)

Data-Hora: 10/3/2016 - 19h30

Árbitro: Julio Bascuñán (CHI)

Auxiliares: Francisco Mondria (CHI) e Marcelo Barraza (CHI)

Público/renda: Não disponíveis

Cartões amarelos: Mammana e I. Fernández (RIV), Bruno, PH Ganso, Maicon, Lugano, Calleri e Hudson (SAO)

Cartões vermelhos: -

Gols: PH Ganso (17'/1ºT) (0-1), Thiago Mendes (contra) (32'/1ºT) (1-1)

RIVER PLATE (ARG): Barovero; Mercado, Mammana, Vega e Vangioni; Ignacio Fernández, Ponzio (D'Alessandro, aos 12'/2ºT), Domingo e Driussi (P. Martínez, aos 35'/2ºT); Rodrigo Mora e Lucas Alario (Alonso, aos 16'/2ºT). Técnico: Marcelo Gallardo.

SÃO PAULO: Denis; Bruno, Lugano, Maicon e Mena; Hudson, Thiago Mendes e PH Ganso; Carlinhos (Caramelo, aos 29'/2ºT), Centruión (Michel Bastos, aos 18'/2ºT) e Calleri (Alan Kardec, aos 37'/2ºT). Técnico: Edgardo Bauza.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos