Pentatlo: Sul-coreano assegura medalha de ouro em evento-teste

Neste domingo, um dia após a final feminina no pentatlo, na qual Yane Marques foi a única representante brasileira e terminou na nona colocação, foi disputada a final masculina do evento-teste. Os 36 atletas classificados para a decisão disputaram as provas de natação, esgrima, hipismo e evento combinado (tiro e corrida). O ouro ficou com o  sul-coreano Woongtae Jun comemorou a conquista da medalha na 2ª etapa da Copa do Mundo. A prata ficou com o egípcio Omar El Geziry e o bronze com húngaro Adam Marosi.

O Brasil foi representado por nove atletas na disputa masculina, mas nenhum deles conseguiu um lugar entre os 36 finalistas. Para os Jogos Olímpicos, o Brasil, por ser país-sede, tem duas vagas asseguradas, uma no feminino, que já está ocupada por Yane Marques, e outra no masculino, cujo representante ainda será definido. O plano do país é tentar classificar mais uma atleta no feminino e, assim, chegar a três atletas na modalidade em agosto.

O evento-teste do Pentatlo Moderno, iniciado na última quinta-feira e que se encerra nesta segunda, com a disputa do revezamento misto, foi de extrema importância para seus organizadores, o Comitê Rio 2016 e União Internacional de Pentatlo Moderno (UIPM), avaliarem as condições que os atletas terão para os Jogos Olímpicos do Rio, daqui a 145 dias.

O Técnico-chefe da equipe do Canadá, John Hawes fez uma avaliação inpidual de cada uma das arenas e se disse maravilhado com o acolhimento recebido por toda equipe de apoio do Brasil em Deodoro.

- A instalação para a esgrima (Arena da Juventude) é nova e fabulosa. Tem um grande número de pistas disponíveis para aquecimento e para a competição, um equipamento muito bom foi usado. É uma instalação no nível das melhores do mundo - afirmou o canadense.

No pentatlo, os atletas não viajam com seus cavalos para as provas de hipismo. Eles sempre são providenciados pela organização. Assim, como os atletas não conhecem os animais, eles são sorteados, o que dificulta o nível técnico da prova. John Hawes exaltou também a qualidade dos cavalos no Rio de Janeiro e se disse impressionado.

- A arena do hipismo e os cavalos são incríveis. O percurso montado foi bem desenhado e em relação ao conjunto de cavalos acho que foi o melhor grupo que já vi em toda a minha vida no circuito em mais de 10 anos - afirmou.

Para Kim Raisner, técnica da equipe feminina da Alemanha, apontou que alguns detalhes devem ser ajustados até os Jogos Olímpicos.

- Em relação à piscina eu vejo que ainda é preciso ajustes. Aqui nas arquibancadas nós vamos precisar de uma cobertura. Não sei o quão quente é em agosto, mas imagino que deveremos ter sol. Já em relação aos vestiários, eles são pequenos e ainda não temos lugar para colocarmos nossas mochilas e equipamentos. Então eles vão precisar trabalhar nisso. E também terão que fazer ajustes no ar condicionado, porque quando está calor fica muito quente lá dentro -avaliou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos