Galo passeia no Independência, perde gols, mas goleia o Colo Colo e lidera

A vitória do Atlético-MG por 3 a 0 sobre o Colo Colo não refletiu o domínio do time de Diego Aguirre no jogo de ontem, na Arena Independência. Apesar dos vários gols perdidos, o Galo manteve a invencibilidade e retornou à liderança do Grupo 5 da Libertadores, com 10 pontos.

O time de Diego Aguirre pode confirmar matematicamente a vaga nas oitavas de final da Libertadores no dia 6 de abril. Na quinta rodada do Grupo 5, o Galo visita o Independiente de Valle no Equador. O rival é o segundo colocado da chave, com sete pontos.

O Colo Colo - terceiro lugar do Grupo 5 com cinco pontos - ainda briga pela classificação. No dia 7 de abril, os chilenos visitarão o lanterna e já eliminado Melgar, no Peru.

O JOGO

Com um ritmo alucinante, o Atlético deixou o jogo fácil. No primeiro minuto de jogo, o versátil Patric deixou Cazares em plenas condições de marcar. O equatoriano não desperdiçou: com um chute rasteiro, venceu o goleiro Villar e deixou o Galo em vantagem. Aproveitando os espaços deixados pela defesa do Colo Colo, o time de Aguirre teve oportunidades para marcar muitas vezes.

Porém, a eficiência que sobrou para Cazares, faltou para os companheiros. Patric, tantas vezes contestado pelos atleticanos, deixou Pratto na cara do gol, mas o argentino finalizou em cima de Villar. Logo depois, o centroavante balançou a rede, após lindo passe de Cazares, mas a arbitragem marcou impedimento equivocadamente.

Marcos Rocha, Luan, Patric... Todos tiveram chances de ampliar, mas não concluíram a jogada com sucesso. Enquanto o goleiro Giovanni, substituto de Victor, apenas observou o jogo, o Atlético-MG continuou perdendo gols. Aos 45, Patric pressionou a defesa adversária, que errou. De dentro da área, o meia deu de bico e a bola ainda explodiu no travessão antes de entrar.

O Atlético voltou do intervalo com a mesma postura. E seguiu perdendo gols. A noite realmente não era de Lucas Pratto. Cazares cruzou da direita e o atacante cabeceou por cima. Patric driblou o goleiro Villar e rolou para o argentino, que se enrolou e acabou não finalizando.

O Colo Colo, por sua vez, melhorou na etapa final. Com maior presença no ataque, o time chileno enfim fez Giovanni trabalhar. O goleiro do Galo fez boas defesas na cabeçada de Tonso e no chute forte de Delgado.

Aos 27, Hyuri, que entrou no lugar de Patric, deu números finais à partida. Aproveitando o lançamento de Júnior Urso, o atacante só deslocou o goleiro Villar para fazer o terceiro do Galo. Aguirre colocou Robinho aos 30, no lugar de Cazares - o melhor do jogo -, e o camisa 7 pouco fez antes do apito final. 

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 3 X 0 COLO COLO (CHL)

Data-hora: 16/03/2016, às 21h45

Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)

Árbitro: Juan Soto (VEN)

Assistentes: Jorge Urrego (VEN) e Elbis Gomez (VEN)

Renda/Público: R$ 1.704.100,00 / 21.201 presentes

Cartões amarelos: Rafael Carioca e Luan (CAM); Barroso, Beausejour e Pavez (COL).

Cartão vermelho: Não houve.

Gols: Cazares (1'/1ºT, 1-0), Patric (45'/1ºT, 2-0) e Hyuri (27'/2ºT, 3-0).

ATLÉTICO-MG: Giovanni; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Rafael Carioca, Júnior Urso, Patric (Hyuri, 18'/2ºT) e Cazares (Robinho, 30'/2ºT); Luan (Eduardo, 38'/2ºT) e Lucas Pratto - Técnico: Diego Aguirre.

COLO COLO: Villar; Fierrro, Baeza, Barroso e Beausejour; Pavez, Araya e Valdés (Reina, Intervalo); Martín Tonso (Vilches, 31'/2ºT), Juan Delgado e Martín Rodriguez - Técnico: José Luis Sierra.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos