Neymar é considerado culpado por sonegação de imposto, afirma jornal

O atacante Neymar foi considerado culpado por sonegação de imposto de renda de pessoa física conluio e fraude pela Receita Federal do Rio de Janeiro, informou o jornal "Folha de S. Paulo" nesta sexta-feira. O craque brasileiro do Barcelona terá de pagar R$ 188,8 milhões com juros e multas. A decisão cabe recurso.

O craque e os pais são acusados de fraudar impostos de 2011 a 2013, período em que ainda defendia o Santos. Segundo a Receita Federal, Neymar deixou de pagar R$ 63,6 milhões.

A Receita alega que Neymar recebia da NR Sports através de um "Contrato de Formação Desportiva". Os valores que não foram declarados eram referentes a direitos de imagem, mas a Receita avaliou que eles tinham uma natureza salarial, que deveriam ser pagos pelo Santos. Como consequência, tais valores deveriam ser tributados como sendo de pessoas físicas, o que acaba gerando uma taxação maior do que na condição de pessoas jurídicas.

- Analisando-se os atos e negócios jurídicos levados a efeito pelo contribuinte, as três empresas mencionadas e seus sócios, é possível confirmar que foram praticados por eles negócios jurídicos simulados - afirmou Claudia Develly Montez, relatora do caso, ao jornal.

A ação serviu de base para o Ministério Público Federal (MPF) acusar Neymar, o presidente do Barcelona, Josep Maris Bartomeu, e o ex-mandatário do clube catalão Sandro Rosell de sonegação fiscal e falsidade ideológica. A Justiça Federal, no entanto, arquivou o processo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos