Prass condena ato de racismo sofrido por Gabriel Jesus no Uruguai

  • AFP PHOTO / Nelson ALMEIDA

    Goleiro palmeirense lamentou situação vivida no Uruguai

    Goleiro palmeirense lamentou situação vivida no Uruguai

Ao desembarcar no Brasil, Fernando Prass foi questionado sobre o lamentável episódio de racismo no estádio Parque Central. Durante o jogo entre Nacional e Palmeiras, um torcedor do time uruguaio foi flagrado imitando um macaco para o atacante Gabriel Jesus. O camisa 1 condenou a situação e disse que espera medidas duras sobre o caso.

"É um absurdo. Não vou dizer que surpreende nos dias de hoje, porque nossa sociedade está tão maluca em termos de conceito e comportamento que nada mais nos surpreende. Muitos seres humanos foram para um lado irreversível, e a gente só tem a lamentar e tem de ter uma postura firme e mostrar que, embora a gente entenda que aconteça, não é conivente com isso", disse.

"Tem que separar da sociedade do bem as pessoas que fazem esse tipo de coisa, e para isso cabe a nossas atitudes e também posições fortes de quem comanda para firmar a posição de que isso não vai ser tolerado e levado como uma brincadeira. Tem que ter uma posição firme, não sei qual vai ser a punição, mas o Palmeiras vai defender seu atleta. Não é só o atleta, qualquer pessoa que se sinta discriminada tem seus direitos. Para mim isso é um dos crimes mais repulsivos que tem", afirmou.

O clube acionou a Conmebol por conta do caso e entregou imagens da partida à entidade. O Verdão, em nota oficial, repudiou o ato, e blindou o jogador, que na chegada ao Brasil não falou com a imprensa sobre o caso.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos