Terceiro goleiro descarta nervosismo e cita infelicidade em gol no clássico

O goleiro Uilson passou por um teste de fogo nesta manhã de domingo. Com o titular Victor e o reserva Giovanni machucados, o terceiro goleiro do Atlético foi o responsável por defender a meta alvinegra no clássico contra o Cruzeiro. Mesmo sem ser muito exigido durante todo o jogo, o garoto deu o rebote na finalização de Élber e acabou sofrendo o gol de Rafael Silva. No fim do clássico, o arqueiro foi aos microfones para comentar um dos temas mais comentados durante a semana e descartou o nervosismo como fator primordial para a derrota.

- Não me senti pressionado em momento nenhum, professor Chiquinho trabalhou comigo normalmente essa semana. Foi uma infelicidade minha, está tava tranquilo, fui infeliz no lance e tomei o gol. Ah, eu fui meu trabalho legal, infelizmente no lance. Espero trabalhar firme e, se surgir a oportundiade, trabalhar novamente - comentou o goleiro, em entrevista à Tv Globo.

Além de Uilson, a atuação de outro goleiro foi crucial para o resultado da partida. Por mais de uma vez, o camisa 1 Fábio levou a melhor diante da ofensiva atleticana e salvou o Cruzeiro de pelo menos um empate no Independência.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos