Diário Olé: 'Foi São Calleri'

De cabeça, de pênalti, de rebote de pênalti, com um um golaço: quatro gols, pela primeira vez em sua carreira, para chegar à artilharia da Libertadores, com cinco tentos. Permitiu que a sua equipe, o São Paulo, se recuperasse na competição e chegasse no mesmo patamar que o River Plate, que jogará nesta quarta-feira contra o The Strongest, líder do grupo com sete pontos, em casa. Sim, Calleri foi o autor de quatro dos seis gols que a equipe de Edgardo "Patón" Bauza e atropelou o Trujillanos. Uma máquina de fazer gol.

Ele foi o grande protagonista da noite, abrindo o marcador aos 13 minutos, de cabeça, após jogada de Michel Bastos. O primeiro tempo terminou somente com um grito do argentino e outro de Kelvin, aos 17, e João Schmidt, aos  24. Mas viria o segundo tempo e, com ele, o melhor do ex-atacante do Boca Juniors. Primeiro sofreu um pênalti que ele mesmo converteu, aos 5. Logo depois, outro pênalti, e Calleri fez o seu terceiro no rebote da cobrança, quando restavam nove minutos. A falta de três para o fim, ele encerrou a goleada com uma bela finalização, quando o Trujillanos já estava entregue. 

Pela quinta rodada do Grupo 1, o Trujillanos receberá o líder The Strongest no dia 12 e, um dia depois, o São Paulo receberá o River. Está tudo indefinido no grupo.

> Leia o texto original aqui

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos