Jogos de ida das quartas deixam tudo aberto na Liga dos Campeões

Terminaram nessa quarta-feira as partidas de ida das quartas de final da Liga dos Campeões. Em nenhum duelo dá para afirmar que alguém saiu com uma vantagem muito grande. Todas os jogos estão abertos para qualquer resultado nas voltas, que serão já na semana que vem. Confira abaixo como foi cada um.

No duelo dos clubes liderados por magnatas do Oriente Médio, os destaques foram brasileiros. Porém, de forma negativa. Ibrahimovic perdeu um pênalti ainda no início, e mais tarde De Bruyne abriu o placar em falha de marcação de David Luiz. Na sequência, Ibra aproveitou-se de cochilo de Fernando para empatar. Na etapa final, Fernandinho não acompanhou Rabiot, que virou para o PSG em rebote oferecido por Hart. Mais tarde, Thiago Silva não afastou bem e Fernandinho empatou.

Para a volta, na terça-feira da semana que vem, empate sem gols ou em 1 a 1, o City se classifica. Se repetir o 2 a 2, prorrogação. E quem ganhar, evidentemente passa para a semifinal.

No outro jogo do dia, a surpresa foi o Wolfsburg. O Real Madrid vinha de vitória sobre o Barcelona, e vinha bem na partida. Teve até um gol de Cristiano Ronaldo anulado. Mas Casemiro fez pênalti em Schürrle e Rodríguez fez. Pouco depois, Bruno Henrique bateu cruzado e Arnold ampliou. Os Lobos se seguraram lá atrás e conseguiram garantir a vitória.

Para a volta, o Real Madrid precisa vencer por 2 a 0 para levar à prorrogação. Se levar algum gol. Qualquer vitória por três gols de diferença também garante os Merengues na semifinal.

No Camp Nou, tudo começou ótimo para o Atlético de Madrid na terça-feira. Fernando Torres abriu o placar logo aos 25 minutos. Porém, pouco depois, foi expulso. Na etapa final, foi a vez de Suárez brilhar. O uruguaio fez dois gols e o Barcelona venceu por 2 a 1.

No Vicente Calderón, na próxima quarta-feira, o Atlético de Madrid basta vencer por 1 a 0, ou por dois de diferença, caso o Barcelona balance as redes colchoneras. Para os catalães, o empate basta, ou pode perder por um de diferença, desde que marque duas vezes. Placar repetido, mas com o time da capital vencendo, vai para a prorrogação.

Na Allianz Arena, o Bayern de Munique não conseguiu abrir a vantagem que gostaria. Em casa, derrotou o Benfica por 1 a 0. Abriu o placar bem no início com Vidal, mas não manteve a pegada e correu riscos de levar o empate dentro da Alemanha.

Para a volta, o Benfica não vai ter Jonas, e precisa devolver o placar para levar à prorrogação. Qualquer vitória por dois gols de diferença classifica os portugueses. O Bayern pode empatar, e até perder por um de desvantagem, desde que marque alguma vez.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos