Sampaoli elege equipe-modelo, elogia Navas e Simeone, mas critica Barça

Ex-técnico da seleção chilena, Jorge Sampaoli deu longa entrevista ao jornal espanhol "As" nesta quinta-feira. O argentino, que segue 'desempregado' e foi cogitado para comandar o Chelsea, elogiou o compatriota Diego Simeone, comentou sobre o jogo entre Barcelona e Atlético de Madrid, revelou sua equipe-modelo e falou também sobre o Real Madrid.

Para Sampaoli, o Barcelona não vive sua melhor fase na temporada. Segundo o ex-treinador da seleção chilena, se Torres não fosse expulso, provavelmente daria Atlético no confronto de ida das quartas de final da Liga dos Campeões, no Camp Nou, na última terça-feira.

- O Barcelona está em um momento ruim. É uma equipe muito exposta aos contra-ataques e que sofre gols facilmente. Sem a expulsão de Fernando Torres, acredito que o Atlético teria saído vencedor. É incrível como Torres foi difícil de marcar pelo Barcelona. Sua ausência foi notada - disse o argentino, que criticou a expulsão do atacante:

- Houve jogadas mais claras para expulsão. O árbitro estava ali para acalmar os nervos e nessa ação específica ele não o fez.

Sampaoli fez questão de elogiar Diego Simeone, técnico do Atlético de Madrid.

- Eu não sinto o futebol como ele e creio que temos maneiras diferentes de ver este esporte. Mas é inegável o que ele está fazendo no Atlético de Madrid. Ninguém pode contestar. O nível de compromisso dos jogadores em relação a ele é louvável. Só desta forma consegue ser uma máquina que psicologicamente está sempre bem.

Sobre o Real Madrid, Sampaoli elogiou Zidane e falou sobre o melhor jogador merengue na atualidade.

- Eu pensava que Zidane tinha outra cultura de futebol e outra forma de senti-lo. Me surpreendi. Se ele conseguir construir um projeto e estiver capacitado para fazer, pode acabar com a hegemonia do Barcelona. O que falta é ambição e o mesmo compromisso dos seus jogadores como há no Camp Nou. A realidade é que hoje o goleiro é o seu melhor jogador. Keylor Navas está em um nível impressionante. Também acredito que os atacantes que atuam mais pelos lados, Cristiano Ronaldo e Bale, deveriam jogar mais para Benzema. Se fizessem isso, Benzema faria 25 gols a mais.

O comandante argentino ainda falou sobre a equipe que considera o modelo na atualidade. E destacou a capacidade de Guardiola no Bayern de Munique.

- Vejo o Bayern de Munique de Guardiola e percebo sua marca. Como acontece com as equipes de Marcelo Bielsa. Isso me parece importante e não se percebe em todos os técnicos. Não sei se ganhará a Liga dos Campeões, que é decidida nos detalhes.

Sampaoli foi campeão da Copa América pelo Chile, mas, mesmo assim, não ficou no comando da seleção sul-americana. O treinador explica os motivos.

- Os dirigentes que chegaram à federação após a saída de Sergio Jadue expuseram publicamente meu contrato e o da minha equipe. A cláusula de confidencialidade foi rompida. Depois que conversamos com eles, decidimos deixar a seleção.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos